Descobertas indicam que Homo Sapiens existe na Europa há mais tempo

Descobertas indicam que Homo Sapiens existe na Europa há mais tempo
Direitos de autor Francois Mori/AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Investigadores acreditam que espécie do homem moderno está afinal na Europa há mais dez mil anos do que se pensava

PUBLICIDADE

Foram encontrados fósseis, dentes de leite e ferramentas numa caverna em Toulouse, França, que provam que a espécie homo sapiens já existia no território europeu há mais dez mil anos do que se estimava.

Os artefactos e restos mortais encontrados dizem também que o homem moderno viviu em simultâneo com a especie anterior.

LUDOVIC SLIMAK, ESPECIALISTA EM SOCIEDADES NEANDERTHAL DO CNRS EM TOULOUSE

"Até agora pensava-se que as populações modernas, Homo sapiens, tinham chegado ao continente europeu há 42, 43 e 45 mil anos", disse Ludovi Slimak, especialista em sociedades Neandertal em Toulouse. 

"Com esta descoberta, a chegada dos nossos ancestrais Homo sapiens foi adiada de 10 a 12 milénios. Dizem-nos que afinal existem há 54 mil anos e estão na Europa Oriental há 43 mil. Estamos no Vale do Ródano, na França, na Europa Ocidental e temos sítios muito antigos.", conta. 

Ao estudar a caverna, os investigadores concluíram que o homem Neandertal, extinto há 28 mil anos, ali viveu antes e depois do homem moderno.

Descobertas que os especialistas dizem ser importantes para compreender a interação entre espécies, que afinal partilharam a Europa durante bem mais tempo do que se pensava.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Quase 30% das espécies do planeta ameaçadas

Espécies ameaçadas viram "Street Art"

Um milhão de espécies em risco de desaparecer