EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Evacuação de Mariupol volta a falhar porque os ataques russos prosseguem

Civis tentam fugir de Irpin, no meio de bombardeamentos
Civis tentam fugir de Irpin, no meio de bombardeamentos Direitos de autor ARIS MESSINIS/AFP
Direitos de autor ARIS MESSINIS/AFP
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Zelenskyy alerta para destruição iminente de Odessa

PUBLICIDADE

As tropas de Vladimir Putin não páram de bombardear Irpin, nos arredores de Kiev, à medida que a população tenta fugir.

Muitos tentam escapar a pé, uma vez que os locais dinamitaram a ponte de acesso para que os soldados russos não entrem.

No sul, em Mariupol, dezenas de autocarros alinhavam-se este domingo para resgatar os habitantes. Mas os esforços para um cessar-fogo voltaram a falhar. Há vários dias que esta cidade estratégica, entre a Crimeia e o Donbass, se encontra sem eletricidade, nem água.

As ofensivas russas prosseguem sobretudo a nordeste e sudeste, não permitindo que se criem corredores humanitários.

Vão mandar mísseis contra Odessa? Será um crime de guerra. Será um crime histórico.
Volodymyr Zelenskyy
Presidente ucraniano

O presidente ucraniano denunciou a destruição do aeroporto de Vinnytsia, no centro do país. Volodymyr Zelenskyy diz não entender o ataque a alvos que não representam nenhuma ameaça e receia o que vai suceder na histórica cidade de Odessa.

"Estão a preparar-se para bombardear Odessa... Os russos sempre gostaram de vir a Odessa. Foram sempre bem recebidos. São pessoas autênticas. E agora vão bombardeá-la? Vão mandar mísseis contra Odessa? Será um crime de guerra. Será um crime histórico", afirmou Zelenskyy.

As mulheres e crianças de Odessa apressam-se a abandonar a cidade.

Zelenskyy voltou a pedir a intervenção internacional e a falar na urgência de criar uma zona de exclusão aérea sobre a Ucrânia, mediante a destruição do país. A NATO rejeita essa hipótese, declarando que seria uma entrada direta em estado de guerra.

Segundo aponta a agência estatal Tass, o Ministério da Defesa russo garante já ter destruído todos os meios de resposta aérea de Kiev.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Maternidade em Mauripol bombardeada em ataque aéreo

Hospital pediátrico de Kiev reabre parcialmente uma semana após ataque da Rússia

Ataques de drones russos fazem seis mortos e 16 feridos na Ucrânia