EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Guerra na Ucrânia não parou fluxo de importações de gás russo na Alemanha

Guerra na Ucrânia não parou fluxo de importações de gás russo na Alemanha
Direitos de autor Michael Sohn/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
Direitos de autor Michael Sohn/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved
De  euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A revolta sobre o ataque da Rússia contra a Ucrânia está profundamente presente na Alemanha.

PUBLICIDADE

Aproximadamente 10 mil ucranianos chegam à estação Central de Berlim todos os dias - fogem da guerra que está a destruir o seu país. São recebidos com ajuda e, em muitos casos, com uma nova casa na capital alemã. Mas, ao mesmo tempo, muitos criticam a Alemanha por continuar a comprar grandes quantidades de gás russo.

Maxim Gyrych é um dos muitos jovens ucranianos que estão a viver na capital alemã.

Há revolta sobre isto em muitos aspetos, porque é sabido que o material de guerra russo é financiado através do comércio de gás.
Maxim Gyrych
porta-voz da organização ucraniana Vitsche

Aproximadamente metade dos lares da Alemanha utilizam gás para o aquecimento e cerca de metade deste gás vem da Rússia. E, embora a importação de gás russo tenha vindo a diminuir ao longo de alguns anos, a guerra não parou o fluxo de forma significativa.

A revolta sobre o ataque da Rússia contra a Ucrânia está profundamente presente na Alemanha. Os escritórios de Berlim da Gazprom, a grande empresa de gás russa, foram vandalizados. O governo alemão juntamente com a UE, anunciaram grandes planos para se afastarem das importações russas de gás e petróleo. Mas, nalgumas opiniões, os planos estão a demorar tempo demais.

Para esta guerra, não é suficiente. Precisamos de medidas mais drásticas.
Maxim Gyrych
porta-voz da organização ucraniana Vitsche

Alguns líderes políticos alemães pronunciaram-se, exigindo uma paragem imediata das importações de gás.

O governo está a resistir, dizendo que seria uma ameaça à segurança energética da Alemanha.

Se parássemos agora mesmo as importações para a Alemanha, não seria tão dramático de imediato, porque estamos no fim do Inverno. Cerca de dois terços das necessidades de gás natural são no Inverno, porque é necessário para o aquecimento. Mas teríamos um problema com o gás natural no próximo Inverno, porque não poderíamos encher os nossos armazéns.
Tobias Federic
Energy Brainpool
Foram quebrados alguns tabus. Por exemplo, ninguém pensou que a Alemanha iria entregar armas diretamente à Ucrânia. Mas quando se trata de energia, os cuidados continuam. Pelo menos por agora.
Jona Källgren
Euronews, Berlim
Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Desemprego pode subir no leste da Alemanha

Rússia vai anunciar plano para pagamento de gás esta quinta-feira

Zelenskyy pede continuação do apoio militar aos governadores dos EUA