This content is not available in your region

Máscara deixa de ser obrigatória em França

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
euronews_icons_loading
Máscaras quase desapareceram da paisagem.
Máscaras quase desapareceram da paisagem.   -   Direitos de autor  François Mori/AP

Esta segunda-feira, muitos franceses tiveram um dia de trabalho mais alegre. Se não foi por outra coisa, foi pelo menos por terem voltado a ver as caras e os sorrisos dos colegas. A maioria das medidas restritivas ligadas à Covid-19, incluindo a obrigatoriedade do uso da máscara nos locais de trabalho e outros locais fechados, deixou de estar em vigor no país.

"Respiramos melhor e é muito bom poder haver outra vez esta interação. Antes, era só com o olhar, agora podemos também ver os sorrisos. Interagir com os outros é muito mais agradável", diz Mireille Nadiras, arquiteta.

Também nas escolas a máscara deixou de ser obrigatória, tanto para os professores e funcionários como para os alunos. Nos restaurantes, bares, cinemas, teatros e outros locais públicos, além da máscara deixar de ser obrigatória, também deixa de ser preciso apresentar o certificado de vacinação à entrada.

"Já estávamos habituados a estas restrições e a este protocolo pesado, mas agora vamos ter mais gosto em trabalhar, não vamos de ter de estar sempre a pedir o passe sanitário aos clientes", diz Laurent Nègre, proprietário de um restaurante em Paris.

O governo justifica a medida pela quebra no número diário de casos de Covid-19, depois do pico alcançado no início do ano devido à propagação da variante Ómicron, o que não significa que tudo esteja bem. Esta segunda-feira, o país registou mais de 18.500 novos casos e 185 mortes causadas pela Covid-19. Nos transportes públicos e estabelecimentos de saúde, a máscara continua a ser obrigatória e é importante não descurar a prevenção.