This content is not available in your region

Vladimir Putin considera que a guerra na Ucrânia era inevitável

Access to the comments Comentários
De  Bruno Sousa
euronews_icons_loading
Putin considera que a guerra na Ucrânia era inevitável
Putin considera que a guerra na Ucrânia era inevitável   -   Direitos de autor  Evgeny Biyatov/Sputnik

As aparições públicas de Vladimir Putin são uma raridade desde que a Rússia invadiu a Ucrânia mas o Presidente russo abriu uma exceção esta terça-feira para servir de guia a Aleksandr Lukashenko numa visita ao Cosmódromo de Vostochny.

Os dois aliados assinalaram a preceito o 61.º aniversário do primeiro voo espacial tripulado, que fez de Yuri Gagarin o primeiro homem no espaço. O chefe de Estado russo aproveitou para avisar as potências ocidentais que não conseguirão isolar a Rússia, lembrando o isolamento a que estiveram sujeitos durante a guerra fria e que não impediu o sucesso do programa espacial soviético.

A guerra na Ucrânia foi um tema incontornável durante o encontro dos dois chefes de Estado e para Putin, a Rússia não tinha outra escolha:

O neonazismo, infelizmente, tornou-se uma realidade num país mesmo ao nosso lado. Claro que a guerra era inevitável. Era uma questão de tempo. O que estamos a fazer é ajudar as pessoas a tornarem-se livres e, ao mesmo tempo, garantir a segurança da Rússia
Vladimir Putin
Presidente da Rússia

O peculiar conceito de "ajudar as pessoas" de Vladimir Putin é reforçado com o que diz ser um "objetivo nobre" para a operação militar na Ucrânia. O Presidente russo garante não ter intenção de ocupar o território ucraniano e que apenas o pretende "desnazificar e desmilitarizar", mas também afirma que as suas tropas não atacam civis...