This content is not available in your region

Cereais da Ucrânia estão a ser exportados através de um comboio alemão

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
AP
AP   -   Direitos de autor  Hussein Malla/Copyright 2022 The Associated Press. All right reserved

Antes de 24 de fevereiro, a Ucrânia era responsável pela produção de metade das sementes de girassol de todo o mundo, e 1/10 do trigo. A guerra fez com que as exportações parassem, de um dia para o outro. Os preços dispararam e já há escassez em alguns países.

O urgência para que o Mar Negro retome a normalidade é cada vez maior para que os cereais ucranianos voltem a ser exportados como antigamente. 

A Comissão Europeia criou uma forma de desbloquear as fronteiras com a Ucrânia e fazer com que os produtos agrícolas saiam do país em guerra através das estradas mas também da ferrovia.

A partir da Alemanha, sai um comboio que transporta produtos ucranianos até ao Mar do Norte e ao Mar Adriático.

A Comissária Europeia para os Transportes fala de uma estratégia para ajudar a Ucrânia mas também os países vizinhos, como a Moldávia, a venderem os produtos que ficaram bloqueados dentro de fronteiras por causa do conflito. Adina Valean diz que a ideia é "evitar qualquer escassez" só porque os países que têm os produtos "não conseguem entregar". 

Crise Alimentar provocada pela guerra

A guerra veio mudar a forma como se olha para agricultura. Faltando cereais, faltam rações de animais. Os preços das carnes, dos ovos e do leite aumentam, porque alimentar o gado e as galinhas fica também mais caro.

O medo da escassez de produtos está a fazer com que os governos de vários países coloquem a alimentação do próprio povo como prioridade, o que leva a uma escalada de preços em todo o mundo. 

A Índia decidiu parar de vender o trigo que produz e a Indonésia bloqueou as exportações de óleo de palma.