This content is not available in your region

Estado de emergência na Hungria

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com EFE
euronews_icons_loading
Estado de Emergência na Hungria
Estado de Emergência na Hungria   -   Direitos de autor  Cortesía Viktor Orbán, Facebook

O primeiro-ministro da Hungria anunciou o estado de emergência no país por causa da guerra na fronteira com a Ucrânia.

A decisão foi anunciada da conta do Facebook de Viktor Orbán, poucas depois do parlamento ter aprovado uma emenda constitucional que abriu a possibilidade de anunciar a medida.

Orbán revelou que o estado de emergência entra em vigor esta quarta-feira. Disse que "o mundo está à beira de uma crise económica devido à guerra e às sanções da União Europeia" e que "a Hungria deve manter-se fora do conflito e proteger a segurança financeira das suas famílias".

O primeiro-ministro disse que a crise está a ser desencadeada pela invasão russa da Ucrânia e pelas sanções de Bruxelas contra Moscovo. 

O estado de emergência significa que o governo pode emitir decretos relacionados com o assunto, sem consultar o parlamento. A alteração hoje adotada foi proposta pelo governo húngaro após a invasão russa da Ucrânia para fornecer ao país "os instrumentos necessários para ajudar, apoiar e acomodar os refugiados, bem como para contrariar e aliviar os efeitos económicos negativos".

A Hungria não envia armas para a Ucrânia, argumentando que não se quer envolver na guerra no seu país vizinho.