This content is not available in your region

Polícia detém 68 pessoas em confrontos na Liga dos Campeões

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa, AP
euronews_icons_loading
AP
AP   -   Direitos de autor  Andrea Comas/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

O Real Madrid sagrou-se hoje campeão europeu de futebol pela 14.ª vez, ao bater o Liverpool por 1-0 na final da edição 2021/22 da Liga dos Campeões, no Stade de France, em Saint-Denis, nos arredores de Paris.

O brasileiro Vinícius Júnior marcou, aos 59 minutos, o golo dos ‘merengues’, que repetiram os triunfos de 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1966, 1998, 2000, 2002, 2014, 2016, 2017 e 2018.

No ‘ranking’ dos vencedores, o Real Madrid, que só perdeu três finais (1962, 1964 e 1981) e venceu as últimas oito, passou a somar o dobro das do AC Milan, segundo do ‘ranking’, com sete, mais uma do que Liverpool e Bayern Munique.

Polícia detém 68 pessoas em confrontos pós-jogo

A polícia francesa revelou hoje que 68 pessoas foram detidas depois de centenas de adeptos do Liverpool terem tentado ‘furar’ os controlos em torno do estádio onde decorreu a final da Liga dos Campeões de futebol.

Uma hora antes do início do jogo, centenas de apoiantes do Liverpool tentaram, sem sucesso, entrar no Stade de France com bilhetes falsos, atrasando a entrada dos fãs no recinto, explicou a polícia francesa num comunicado.

A Associated Press referiu confrontos entre adeptos sem bilhetes e os ‘stewards’ do estádio.

O atraso obrigou a UEFA a adiar o início da final, em Saint-Denis, nos arredores de Paris, em mais de meia hora, por “razões de segurança” e para permitir a entrada do maior número possível de adeptos com bilhetes autênticos.

À hora do apito inicial originalmente programado, pelas 21:00 locais de sábado (20:00 de Lisboa), vastas áreas das bancadas estavam vazias, num estádio com capacidade para 80 mil pessoas.

Num comunicado, a UEFA manifestou solidariedade com os fãs afetados pelos incidentes e prometeu “rever de forma urgente estas questões junto da polícia e das autoridades francesas e com a Federação Francesa de Futebol".

Também o Liverpool solicitou formalmente a abertura de uma investigação sobre as causas de incidentes que classificou como "inaceitáveis" e que permitiram que alguns adeptos entrassem no estádio sem passar pelos controles de segurança.