This content is not available in your region

Os segredos da Gruta de Cosquer

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Réplica da Gruta Cosquer na Villa Méditerranée
Réplica da Gruta Cosquer na Villa Méditerranée   -   Direitos de autor  Daniel Cole/The Associated Press

Era um segredo escondido nas profundezas da História. Era, porque a partir deste sábado é possível visitar em Marselha a réplica da Gruta de Cosquer, cuja descoberta foi anunciada em 1991, não longe desta cidade no sul de França.

Trata-se de um tesouro arqueológico parcialmente submerso, que encerra pinturas rupestres de há mais de 30 mil anos.

O homem que descobriu e batizou este espaço, Henri Cosquer, explica que participa no trabalho de reconstituição desde o início, para "ajudar os pintores, os artistas plásticos" a aproximarem-se "o mais possível da realidade".

Há mais de 200 figuras representadas por quase toda a gruta e 13 espécies animais.

Genevieve Rossillon, gestora de património cultural, afirma que este "é um espaço que nos traz o contexto do paleolítico, do como é que havia grandes pinguins ao largo de Marselha e que foram retratados na Gruta de Cosquer há 30 mil anos? Porque é que o nível do mar subiu tanto desde a Idade do Gelo?"

As interrogações não vão ficar certamente por aqui. Foi em 1985 que Henri Cosquer, mergulhador profissional, se deparou a 37 metros de profundidade com a entrada da gruta, que começou pouco a pouco a explorar e que chega agora aos nossos olhos.