EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Buscas por desaparecidos na Amazónia prosseguem

Jornalista britânico Dom Phillips (na imagem) e o defensor dos indígenas Bruno Araújo Pereira estão desaparecidos na Amazónia
Jornalista britânico Dom Phillips (na imagem) e o defensor dos indígenas Bruno Araújo Pereira estão desaparecidos na Amazónia Direitos de autor Vídeo frame AFP
Direitos de autor Vídeo frame AFP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Polícia brasileira abre inquérito criminal sobre o desaparecimento na Amazónia de jornalista britânico e de um defensor dos indígenas, Bolsonaro diz que podem ter sido executados.

PUBLICIDADE

A Polícia Civil do estado brasileiro do Amazonas abriu uma investigação criminal sobre o desaparecimento, no domingo, de um jornalista britânico e de um defensor dos direitos dos indígenas numa parte remota da Amazónia.

Foram já ouvidas quatro testemunhas, que se acredita que tenham sido as últimas pessoas a avistar Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira.

Os dois foram vistos, pela última vez na região do Vale do Javari, conhecida pelo tráfico e mineração de pedras preciosas ilegais, perto da localidade de Atalaia do Norte.

As famílias dos dois homens pedem que as autoridades continuem as buscas. A irmã de Dom, Sian Phillips pede para que os olhos do mundo permaneçam na Amazónia de modo a que sejam encontrados.

O cunhado do jornalista, Paul Sherwood, sublinha que há receios de que o britânico e o brasileiro tenham sido raptados por alguém que os queria silenciar, pois não queria que eles expusessem "as atividades ilegais na área".

O Governo Federal disse estar a acompanhar de perto as buscas pelo jornalista e pelo coordenador regional da Fundação Nacional do Índio. O presidente Jair Bolsonaro não descarta a hipótese de os dois homens terem sido executados.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Garimpeiros com centenas de barcos na Amazónia para extração ilegal de ouro

Brasil: foram chamados para salvar crianças, mas acabaram numa operação de "salvamento" de armas

Cheias no Brasil deixam mais de 100 mortos e milhares de desalojados