António Guterres apela para plano urgente de transporte de cereais

António Guterres, Secretário-geral da ONU
António Guterres, Secretário-geral da ONU Direitos de autor Mary Altaffer/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Se a guerra na Ucrânia continuar, o presente problema de acesso a alimentos dará lugar, no próximo ano, à sua escassez.

PUBLICIDADE

O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou que os efeitos da invasão russa da Ucrânia na segurança alimentar, energia e finanças, estão a agravar-se e irão afetar 1,6 mil milhões de pessoas. Se a situação continuar, o presente problema de acesso a alimentos dará lugar, no próximo ano, à sua escassez.

António Guterres afirmou que, três meses após a invasão, “enfrentamos uma nova realidade, que é de sofrimento para os que se encontram na linha da frente e que ameaça desencadear uma onda sem precedentes de fome, miséria, e caos económico e social.”

O secretário-geral frisou que é urgente definir um plano para o transporte dos cerca de 20 milhões de toneladas de cereais retidos em armazéns no porto ucraniano de Odessa, no Mar Negro.

Em Ancara, as negociações entre a Rússia e a Turquia para o dito transporte não foram conclusivas. O chefe da diplomacia russa Sergei Lavrov pronunciou-se pronto para garantir a segurança do transporte de cereais, mas só após a desminagem das zonas portuárias da Ucrânia. 

Mevlut Cavusoglu declarou que a remoçåo de barreiras que impedem as exportações agrícolas russas é "legítima".

Kiev rejeitou as garantias da Rússia, considerando-as infiáveis.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

BCE encerra compras de dívida pública e aponta ao fim do "crédito barato"

Benjamin Netanyahu apresenta plano de gestão de Gaza para um pós-guerra

Programa Alimentar Mundial suspende distribuição da ajuda alimentar no norte de Gaza