This content is not available in your region

Argélia acolhe 19ª edição dos Jogos do Mediterrâneo

De  Cinzia Rizzi  & Euronews
euronews_icons_loading
Argélia acolhe 19ª edição dos Jogos do Mediterrâneo
Direitos de autor  euronews

De 25 de junho a 6 de julho, Oran, segunda maior cidade argelina será palco da 19ª edição dos Jogos do Mediterrâneo e, neste episódio "Road to", vamos levá-lo até lá, para ver como está a ser preparado o evento. São aguardados 12 dias repletos de desporto, muitas emoções e celebrações.

Ciclismo: um dos desportos em competição

221 ciclistas vão estar em competição entre 30 de junho e 2 de julho. O programa inclui dois eventos: um contrarrelógio individual e uma corrida de estrada, tanto para homens como para mulheres.

As provas contrarrelógio terão lugar no dia 30 de junho: 18 quilómetros para as mulheres e 25 quilómetros para os homens. 

Relativamente à prova de estrada, as mulheres vão competir numa prova de 80 quilómetros com 469 metros de desnível positivo. Para os homens: 147 quilómetros, com desnível positivo de 926 metros.

Um percurso variado que certamente irá agradar aos ciclistas, como evidenciou Kerim Gherabiou, Presidente da Liga de Ciclismo de Oran.

"Escolhemos um percurso montanhoso pela natureza. Deixaremos Oran para nos juntarmos a outra Wilaya [divisão administrativa argelina]. Chama-se Aïn Témouchent e regressaremos depois a Oran", explicou.

Euronews
Os ciclistas vão competir em várias provas.Euronews

Ciclistas locais lutam por uma medalha

Com apenas 18 anos de idade, Nesrine Houili já foi Campeã Africana 2022 em três categorias: prova de tempo de elite, prova de estrada U23 e prova de tempo U23.

A jovem, natural de Oran, tem todas as hipóteses de ganhar uma medalha. Ela conhece perfeitamente o percurso, treinou aqui durante os últimos meses e tem boas razões para estar particularmente motivada.

"Primeiro, a prova é na Argélia, segundo é na minha cidade, Oran. E está perto da minha casa... Da minha família. Espero obter um bom resultado", disse, em entrevista à Euronews.

Nesrine espera que estes Jogos possam inspirar outros jovens a andar de bicicleta no futuro. "Não temos muitos campeões aqui. Não temos muito enraizada a ‘ideia’ de andar de bicicleta, e espero que partilhemos essa ideia para o futuro, a começar por estes jogos", acrescentou.

Euronews
Ciclista Nesrine HouiliEuronews

“Duas jóias” na montanha

Em Oran, o Monte Murdjadjo, a 429 metros acima do nível do mar, onde se encontra a capela de Santa Cruz e o famoso forte com o mesmo nome são lugares emblemáticos.

"Santa Cruz é um lugar turístico. Todos os que vêm a Oran sobem a Santa Cruz. E quando se está lá em cima, tem-se esta vista panorâmica", afirmou um jovem residente.

Outra residente falou sobre o monumento de Santa Cruz: “É um monumento encantador. É o sabor da história desta cidade. A cidade que conheceu várias civilizações, a cidade que revela a sua antiguidade e autenticidade".

Neste local, pode admirar-se uma capela cristã, com a virgem a vigiar a cidade. Os franceses construíram-na em 1850 para agradecer a Nossa Senhora da Salvação por ter colocado fim a uma terrível epidemia de cólera no ano anterior.

Mas este lugar é muito mais do que apenas uma capela. "Esta mistura aqui neste lugar, este santuário cristão, o forte espanhol e depois acima de uma mesquita. Penso que é um bom reflexo de Oran. É o Oran em que gostamos de viver juntos", disse Jean-Paul Vesco, arcebispo de Argel e antigo bispo de Oran.

Acima da capela, pode admirar-se o forte de Santa Cruz. Foi construído na segunda metade do século XVI (entre 1577 e 1604) pelos espanhóis. Anteriormente, os otomanos já tinham construído um primeiro forte no local, mas após terem sido derrotados pelos espanhóis, que governaram Oran durante cerca de 300 anos até 1792, o Forte de Santa Cruz foi reconstruído.

É uma verdadeira “jóia”, particularmente bem preservada, apesar da passagem do tempo. "Esta fortaleza é uma das mais conhecidas na Argélia e até mesmo no mundo, devido ao grande número de visitantes", explicou Mustapha Bensahla, guia turístico e guardião do Forte de Santa Cruz.

"É um marco histórico para todos. Além disso, todos sabem que Oran irá em breve viver um evento internacional, que é verdadeiramente global: os Jogos do Mediterrâneo", concluiu.

Euronews
Vista panorâmica cidade de Oran.Euronews