EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Turista americana salva em Maiorca após aborto espontâneo durante as férias

Andrea Prudente com o companheiro
Andrea Prudente com o companheiro Direitos de autor Jay Weeldreyer/AP
Direitos de autor Jay Weeldreyer/AP
De  Ricardo Figueira
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Andrea Prudente viu-se impedida de terminar o processo de expulsar o feto e corria perigo de vida

PUBLICIDADE

Está já fora de perigo a turista norte-americana que sofreu um aborto espontâneo incompleto enquanto estava de férias em Malta. Andrea Prudente foi transferida para um hospital na ilha espanhola de Maiorca, onde está a ser tratada.

O companheiro explica que ela "está muito cansada e vai passar o dia a dormir, antes de ter de passar por dois dias complicados. Está com contrações, o parto vai ser induzido e vai ter de passar por todo o processo de expulsar o feto".

Os médicos tinham informado o casal de que não havia qualquer hipótese de salvar o bebé e a vida de Andrea corria perigo. No entanto, como o aborto é proibido em qualquer circunstância em Malta, e o coração do feto ainda batia, a equipa médica viu-se impedida de realizar o aborto. 

Malta tem a lei mais rígida, em toda a União Europeia, em termos de interrupção da gravidez. O caso de Andrea Prudente fez subir o tom dos protestos que pedem a legalização do aborto neste pequeno país insular do Mediterrâneo, na mesma altura em que o tema volta à ordem do dia também nos Estados Unidos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Fim do direito universal ao aborto causa onda de choque nos EUA

Supremo Tribunal dos EUA acaba com garantia de direito ao aborto

Malta nega aborto a turista americana