This content is not available in your region

Multiplicam-se tributos a Shinzo Abe

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Tributos a Shinzo Abe
Tributos a Shinzo Abe   -   Direitos de autor  上所啓二/AP

O corpo do antigo primeiro-ministro japonês assassinado na sexta-feira já se encontra na capital, Tóquio, à medida que se multiplicam os tributos e mensagens de solidariedade de todo o mundo para o antigo chefe do governo.

O funeral do antigo primeiro-ministro está previsto para terça-feira, dia 12 de julho.

"Ele contribuiu e poderia ter contribuído ainda mais para o país. Trata-se de uma grande perda para o Japão", afirmou Narikawa, um residente na capital.

O antigo primeiro-ministro que detém o recorde de longevidade à frente do governo foi assassinado na sexta-feira na cidade de Nara enquanto participava numa ação de campanha eleitoral.

O assassino, identificado como Tetsuya Yamagami, teria disparado dois tiros contra o antigo primeiro-ministro utilizando uma arma de fabrico artesanal.

A União Europeia reagiu igualmente pela voz do chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell.

"Estamos em choque. Abe foi o primeiro-ministro que mais tempo governou no Japão, um grande amigo da Europa. Ele contribuiu muito para a amizade entre o Japão e a União Europeia e para o progresso e estabilidade no mundo".

Nos EUA, o presidente norte-americano visitou a residência do embaixador nipónico a fium de prestar tributo ao antigo primeiro-ministro japonês.

"Gostava de dizer algumas palavras sobre a morte horrível e chocante do meu amigo o primeiro-ministro japonês Shinzo Abe. Penso na sua mulher e família nas minhas orações e os Estados Unidos mantêm-se solidários com o nosso aliado, o Japão", afirmou Joe Biden.

Igualmente na sede das Nações Unidas em Nova Iorque o Conselho de Segurança homenageou com um minuto de silêncio o antigo primeiro-ministro japonês assim como o Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, falecido igualmente na sexta-feira.