This content is not available in your region

Turismo russo divide finlandeses

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Em julho, o país emitiu 10.000 vistos turísticos a russos
Em julho, o país emitiu 10.000 vistos turísticos a russos   -   Direitos de autor  AFP

A Finlândia é o único país da União Europeia a conceder vistos turísticos aos cidadãos russos, apesar de ter solicitado a adesão à Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), na sequência da invasão russa da Ucrânia.

Todos dos dias, chegam dezenas de autocarros ao posto fronteiriço de Nuijamaa.

O Partido da Coligação Nacional (PCN) propôs que o país pare com esta situação e obteve um amplo apoio no Parlamento e, também, do social-democrata Aki Lindén, que assume interinamente cargo de primeiro-ministro, durante as férias de Sanna Marin.

Alguns russos ficam-se pela Finlândia, outros veem no país uma porta de entrada para o bloco europeu. A situação está a dividir a sociedade finlandesa.

Muitos mostram-se indignados com a ideia de os russos poderem desfrutar do verão na Finlândia enquanto os ucranianos sofrem sob uma invasão brutal. Como ato de solidariedade com a Ucrânia, o partido conservador da oposição finlandesa propôs, esta semana, a suspensão de novos vistos turísticos para os russos.

"Os cidadãos ucranianos estão a ser mortos... Civis, mulheres e crianças na Ucrânia... Por outro lado, cidadãos russos estão de férias na União Europeia. Penso que esta é uma situação insuportável", diz o deputado Jukka Kopra do PCN.

Apesar de estarem solidários com os ucranianos, os empresários finlandeses das zonas fronteiriças estão preocupados com a perspetiva de verem os turistas russos desaparecerem outra vez, logo agora que acabaram as restrições de viagens que foram impostas para combater a pandemia da Covid-19.

"Penso que esta é a ideia mais absurda que tiveram porque o que ganham em isolar os cidadãos russos normais, que não têm nada a ver com as decisões políticas dos líderes da Rússia?", diz o diretor executivo dos supermercados Laplandia, Mohamad Darwich,

O Governo finlandês anunciou que estão a ser estudadas alternativas. Em julho, o país emitiu 10.000 vistos turísticos a russos, mas a situação poderá mudar em breve.

Um turista russo diz que que o país passar a deixar de emitir vistos a russos vai ficar "muito triste e desapontado porque gosto muito da Finlândia e gosto de descansar aqui. Este é um país maravilhoso, com a natureza e os lagos. Ficarei desiludido".

O Kremlin já fez saber que reagirá muito negativamente caso a Finlândia resolva parar ou restringir a emissão de vistos turísticos a cidadãos russos, seguindo o exemplo de outros países do espaço Schengen limítrofes da Rússia como Estónia, Letónia,Lituânia ou Polónia.