This content is not available in your region

Noruega debate lucros do gás e petróleo

Access to the comments Comentários
De  Hans von der Brelie  & euronews
euronews_icons_loading
Plataformas produtoras de petróleo no Mar do Norte sobre o campo petrolífero Johan Sverdrup, Noruega
Plataformas produtoras de petróleo no Mar do Norte sobre o campo petrolífero Johan Sverdrup, Noruega   -   Direitos de autor  TOM LITTLE/AFP or licensors

As receitas recorde das empresas de gás e petróleo desde o início da guerra na Ucrânia têm sido alvo de debate. A questão é saber como esses lucros deverão ser usados.

Na Noruega, entre Abril a Junho, os lucros da gigante petrolífera Equinor triplicaram para 6.8 mil milhões de dólares face ao mesmo período do ano passado.

O primeiro ministro polaco Mateusz Morawiecki acusa directamente a Noruega de agir "como um predador da guerra".

As receitas norueguesas são canalizadas para os accionistas da petrolífera e para o fundo soberano da Noruega.

Noruega fornece mais gás para a UE

O país está agora envolvido num aceso debate, se não deveria ser mais solidário e gastar os lucros, hoje, em vez de os arrecadar para um futuro quando o petróleo escandinavo acabar. Berit Lindeman, da organização de diretos humanos Norwegian Helsinki Committee admite que a Noruega deveria apoiar muito mais a Ucrânia mesmo só usando uma pequena parte das receitas extraordinárias.

Só este ano a Noruega ganhou 60 mil milhões de euros adicionais com petróleo e gás - mas só aumentou o apoio à Ucrânia em mil milhões. São pouco mais do que os lucros de meia dúzia de dias. A nossa convicção é que na sequência destas enormes receitas do petróleo e do gás temos de avançar e pagar muito, muito mais.
Berit Lindeman
Secretária-geral Norwegian Helsinki Comittee, organização de direitos humanos

Entretanto, foram retomadas as obras do gasoduto entre a Noruega e a Polónia. O gasoduto báltico estará parcialmente operacional neste Outono.

A Noruega responde aos apelos europeus e dá licenças aos operadores para produzirem mais gás. Até ao final desta década há mais projetos... que irão agravar outro problema: as alterações climáticas.