Já há quatro fugas nos gasodutos do Báltico

Quarta fuga foi confirmada esta quinta-feira pela Guarda Costeira Sueca
Quarta fuga foi confirmada esta quinta-feira pela Guarda Costeira Sueca Direitos de autor AP Photo
De  Teresa Bizarro com Agências
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Sem apontar responsáveis, NATO avisa que ataques vão ter resposta

PUBLICIDADE

Foi detetada mais uma fuga de gás no Nordstream. É a quarta rutura no gasoduto que atravessa o mar Báltico. Uma informação da Guarda Costeira da Suécia. Em declarações ao jornal Svenska Dagbladet, as autoridades esclarecem que há agora duas fugas em águas suecas; duas outras estão no perímetro dinamarquês. 

A NATO classificou estes episódios como atos de sabotagem "deliberados, imprudentes e irresponsáveis". A Aliança Atlântica avisa que os ataques às infra-estruturas críticas dosestados-membros terão "uma resposta unida e determinada". A NATO não aponta responsáveis, tal como a Rússia que veio dizer que as fugas são resultado de um "acto terrorista" que "envolve" um Estado estrangeiro. 

euronews
Os dois gasodutos ligam a Rússia à Alemanhaeuronews

Os Nord Stream 1 e 2 foram construídos para abastecer a Alemanha e outros países europeus, mas a ligação foi suspensa após a invasão russa da Ucrânia.

De acordo com a informação disponível, esta quarta ruptura ocorreu no Nord Stream 2, perto de uma outra detectada anteriormente.

FRFT via EBU
Representação gráfica de três das explosõesFRFT via EBU

Em resposta aos alegados ataques, a Noruega reforçou a segurança nas explorações de petróleo e gás.

O país é agora uma fonte vital de energia para a Europa. "A Europa pode compensar o desaparecimento do gás russo, mas se também houvesse uma quebra no gás norueguês, a economia europeia entraria em colapso. Seria um Inverno escuro e frio," declara sem rodeios o Tenente Comandante Tor Ivar Strømmen, da Marinha Real Norueguesa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Fugas de gás no Báltico e registo de explosões aumentam tese de sabotagem

Fugas nos gasodutos Nord Stream investigadas como possível ataque

Russo que enfrenta deportação da Suécia receia ser chamado para a guerra