EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Marina Ovsyannikova sob mandado de captura na Rússia

Marina Ovsyannikova, jornalista russa sob mandado de captura na Rússia
Marina Ovsyannikova, jornalista russa sob mandado de captura na Rússia Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/Associated Press
Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/Associated Press
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A jornalista que denunciou a guerra em direto na televisão pública, desapareceu com a filha e está na lista das pessoas procuradas por Moscovo

PUBLICIDADE

A jornalista russa, Marina Ovsyannikova, foi colocada numa lista de indivíduos procurados pelo Ministério do Interior russo.

Segundo o seu ex-marido, Ovsyannikova, que estava em prisão domiciliária desde agosto a aguardar julgamento, terá partido com a filha de 11 anos para destino desconhecido.

A jornalista, de 44 anos, ficou conhecida por protestar contra a guerra em direto, durante o serviço noticioso na televisão pública russa, Channel One, onde trabalhava. 

Foi despedida e condenada a pagar uma multa de 30 mil rublos, pouco mais de 520 euros.

Saiu do país e voltou no início do verão. Numa entrevista à AFP, na altura, disse  que conhecia os riscos que enfrentava, mas voltava à Rússia pela filha e só estaria descansada quando pudesse deixar o país com ela.

Entretanto, continuou com ações de protesto e, em agosto, foi acusada de difundir informações falsas sobre o exército russo, após ter exibido um cartaz com a inscrição "Putin é um assassino, os seus soldados são fascistas"  no aterro do rio Moskva, em frente ao Kremlin.

Arriscava uma pena de dez anos de prisão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia captura aldeia na região de Donetsk

Estónia intensifica esforços para combater ataques híbridos russos

Tusk nomeia comissão para investigar influência russa e bielorrussa após detenções de espiões