Ecologista Alexander van der Bellen reeleito Presidente na Áustria

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Alexander van der Bellen
Alexander van der Bellen   -  Direitos de autor  Theresa Wey/AP

O presidente da Áustria, o ecologista Alexander van der Bellen, conseguiu a reeleição à primeira volta, com um resultado de 54.6%, quando falta ainda contabilizar os cotos por correio, bastante à frente de todos os outros seis candidatos, nomeadamente de Walter Rosenkranz, do partido de extrema-direita FPÖ, que não conseguiu melhor que 19%.

Van der Bellen, que concorreu como independente, com o apoio tanto dos partidos da coligação governamental - Verdes e conservadores - como dos sociais-democratas, na oposição, é reeleito aos 78 anos para um segundo mandato de seis anos, tornando-se num dos decanos da política mundial.

Ao contrário das eleições presidenciais de há seis a nos, em que houve uma disputa taco-a-taco com o candidato do FPÖ, desta vez Van der Bellen deu uma vitória tranquila a todo o campo moderado.

Peter Wirt, militante dos Verdes, diz: "Foi ótimo ter conseguido a vitória à primeira volta, mesmo se eu, como ativista dos Verdes, gosto de falar com as pessoas e não teria tido medo de uma segunda volta. Para mim, teria sido uma oportunidade de falar mais com as pessoas e convencê-las das nossas ideias.

O FPÖ, com intenções de voto acima do resultado de Rosenkranz, foi o único partido com assento parlamentar a apresentar um candidato contra Van der Bellen. Para os apoiantes do presidente reeleito, esta foi uma aposta na estabilidade, numa altura de incertezas causadas pela guerra na Ucrânia. 

Estas presidenciais foram alvo de algumas críticas pelo facto de não haver qualquer mulher entre os sete candidatos que se apresentaram.