Abastecimento de água e eletricidade reestabelecidos em Kiev

Filas para recolher água potável acumularam-se em Kiev
Filas para recolher água potável acumularam-se em Kiev Direitos de autor Sam Mednick/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Sam Mednick/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

População tem feito longas filas para encher garrafões com água potável por causa dos ataques russos a infraestruturas críticas ucranianas. A Rússia, por outro lado, acusa a Ucrânia de atingir um hotel com mísseis, deixando um número indeterminado de civis debaixo dos escombros

PUBLICIDADE

O abastecimento de água e de eletricidade foi reestabelecido em Kiev, capital da Ucrânia, de acordo com o autarca da cidade, Vitali Klitschko.

Esta segunda-feira, vários moradores chegaram a formar longas filas para encher garrafões com água potável.

Os ataques russos continuam a atingir cada vez mais infraestruturas críticas ucranianas.

Por essa razão ainda estão programados cortes pontuais para estabilizar a operacionalidade do sistema energético.

O presidente da câmara de Kievacusou a Rússia de atacar estruturas importantes para a rede de distribuição para deixar as pessoas sem "aquecimento, sem água e sem eletricidade durante o inverno."

"Tenho a sensação de que os agressores russos querem congelar as pessoas este inverno. (...) Isto é genocídio, não há outras palavras", disse o autarca.

As palavras de Klitschko encontram eco nos habitantes de Kiev.

"Esta é uma guerra com a população civil. Querem incitar à submissão. Esta é uma guerra de valores. Os ucranianos respeitam a liberdade. Não estamos acostumados ao fato de sermos uma espécie de escravos", referiu Iryna Kulinich, reformada residente em Kiev.

Victor, engenheiro, acrescentou: "porque é que fazem isto? Porque querem assustar-nos."

O ministério russo da Defesa confirmou novos ataques a comandos militares e instalações energéticas ucranianas.

Tudo aponta para uma retaliação a um alegado ataque da Ucrânia à frota russa no mar Negro, ao largo da costa da península anexada da Crimeia.

A televisão russa também divulgou imagens de um hotel destruído em Alchevsk, no leste da Ucrânia.

As autoridades russas no terreno dizem que o edifício foi arrasado por mísseis ucranianos, deixando um número indeterminado de civis debaixo dos escombros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ucrânia diz ter abatido bombardeiro russo de longo alcance

Pelo menos 13 mortos e 61 feridos em ataque russo à cidade ucraniana de Chernihiv

Aos 79 anos, Olga despede-se da sua casa destruída por um ataque aéreo russo