Elon Musk deve despedir mais de metade dos 7500 trabalhadores

Access to the comments Comentários
De  Luis Guita  & Euronews
Twitter
Twitter   -   Direitos de autor  Mary Altaffer/Copyright 2022 The AP. All rights reserved

Elon Musk anuncia despedimentos maciços no Twitter. O multimilionário comunicou aos empregados da rede social que vai realizar despedimentos em massa, num dos primeiros passos para reformar a empresa que adquiriu há uma semana por 44 mil milhões de dólares.

Os empregados do Twitter receberam um e-mail na quinta-feira dizendo que seriam informados esta sexta-feira se permaneceriam ou não na empresa e foram avisados que, por razões de segurança, os escritórios seriam "temporariamente fechados" e o pessoal não teria acesso às instalações.

De acordo com o jornal Financial Times, Musk planeia cortar cerca de 3.700 postos de trabalho na empresa, que tem cerca de 7500 empregados.

A publicação adianta que o empresário também pretende exigir trabalho presencial no escritório a partir de segunda-feira, invertendo a atual política do Twitter de permitir que os empregados trabalhem a partir de qualquer lugar.

De recordar que no final da semana passada, o magnata reformulou a equipa de gestão do gigante da Internet e despediu executivos, incluindo o chefe do Twitter Parag Agrawal, trazendo ao mesmo tempo um pequeno grupo de consultores de confiança, incluindo o seu advogado pessoal Alex Spiro.

Entretanto, um grupo de ex-funcionários de Twitter intentou uma ação judicial coletiva em San Francisco contra a empresa, acusando-a de não ter realizado o aviso prévio de 60 dias exigido por lei e que se aperceberam do seu despedimento quando encontraram as contas profissionais bloqueadas.