EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

As novas cidades da Argélia

As novas cidades da Argélia
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Cyril Fourneris
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notícia
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Cidades inteiras, incluindo uma com 400 mil habitantes, estão a brotar do solo na Argélia. Fomos conhecer.

Novas cidades

PUBLICIDADE

Rumo à região dos planaltos, 170 quilómetros a sul de Argel: Estas obras são as da nova cidade de Boughezoul, que planeia acomodar cerca de 400 000 habitantes.

É um projeto futurista de 20 mil hectares de polo urbano, dividido entre habitação, zonas comerciais e áreas agrícolas, numa região estratégica no cruzamento dos eixos norte-sul e este-oeste.

"Construímos uma cidade moderna a fim de atrair a população e criar um equilíbrio entre a costa, os planaltos altos e o sul. Estas são cidades-piloto novas. Esperamos alargar a experiência mais tarde a outras cidades", explica Mourad Ghouati, diretor-geral do projeto da cidade de Boughezoul.

A futura cidade alberga um centro para a agência espacial argelina, uma estação ferroviária e em breve um aeroporto internacional.

A manutenção está completa: 28 quilómetros de túneis para a eletricidade, fibra ótica, água potável e redes de irrigação para espaços verdes:""A galeria técnica é um trabalho sustentável. Porque a nova cidade de Boughezoul tem um caráter sustentável. Assim, se tivermos uma mudança de tubagem, ou de cabo elétrico, é muito fácil, eficiente e sem fazer ruído", diz Abdelghani Zerrouki, diretor técnico do projeto.

Boughezoul é uma das cinco novas cidades da Argélia. Sidi Abdallah, em Argel, é outra. Tem áreas de lazer, centros de saúde, indústrias farmacêuticas e um novo centro universitário.

Abdelhak Sedaoui, diretor-geral da Comissão de Desenvolvimento da nova cidade, explica: "O nosso projeto para a nova cidade de Sidi Abdallah é criar uma cidade atrativa, uma cidade com indicadores de desenvolvimento sustentável. Queremos assegurar o conforto dos nossos habitantes. É uma cidade inteligente, resiliente e conectada”.

Uma das prioridades da Argélia tem sido a erradicação das habitações precárias. Nas regiões do Sara, novos complexos habitacionais estão a ser entregues como parte do equilíbrio inter-regional.

Para aliviar o congestionamento nas grandes cidades, o Estado oferece habitações de baixo custo e empréstimos sem juros nos bairros-satélite.

Novas infraestruturas

Outra das prioridades era a construção de estádios. Aqui está o estádio do Jeunesse Sportive de Kabylie, o clube de maior sucesso no país, em Tizi Ouzou,  com 50 mil lugares.

O trabalho foi inspecionado pessoalmente pelo Ministro da Habitação, Mohamed Tarek Belaribi.

"A realização de todos estes estádios deve-se ao entusiasmo de toda a população que está interessada no desporto e na competição. Este entusiasmo juvenil foi acompanhado pelas autoridades públicas na realização de todas estas obras, começando pelo complexo desportivo de Orão, onde organizámos os Jogos Mediterrânicos, que decorreram na perfeição. Estamos em vias de concluir dois outros estádios na capital, Argel: um em Baraki, com 40 mil lugares, e outro em Douera, a fim de organizar competições à escala africana”, diz o ministro.

A prioridade do governo foi também responder a uma crise habitacional: "Desde 2020 até agora, distribuímos 800 mil unidades habitacionais. Isto permitiu-nos chegar a uma taxa de ocupação de cerca de 4 cidadãos por habitação. Estamos em 3 milhões de cidadãos que foram afetados por esta distribuição de habitações. Já não estamos na perspetiva de gerir a crise, estamos a responder a uma exigência. Foi por isso que começámos a construir estas novas cidades na Argélia, seguindo as instruções de Sua Excelência o Presidente da República, Abdelmadjid Tebboune”, acrescenta Mohamed Tarek Belaribi.

Como serão as cidades argelinas de amanhã?

"É nesta perspetiva que estamos no processo de criação de cidades-satélite. Estas são cidades novas, tecnológicas. Com polos diferentes: polo de saúde, polo de atrações, polo de lazer: A nova Argélia está a ser construída. Somos construtores em todos os campos relacionados com a arquitectura, paz, humanidade. Qualquer pessoa que queira prever o nosso futuro só precisa de olhar para o que estamos a alcançar agora. A nova Argélia está a acontecer agora”.

A nova Argélia está a acontecer agora.
Mohamed Tarek Belaribi
Ministro da Habitação da Argélia
Partilhe esta notícia