Zelenskyy pede mais apoio a Força Expedicionária Conjunta

Líderes reunidos na cimeira da Força Expedicionária Conjunta em Riga
Líderes reunidos na cimeira da Força Expedicionária Conjunta em Riga Direitos de autor Henry Nicholls/WPA Rota
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente ucraniano quer maior reatividade na tomada de decisões e apoio reforçado face a agressão russa

PUBLICIDADE

Uma maior reatividade e um apoio reforçado face à agressão russa: este foi o pedido feito pelo presidente da Ucrânia aos líderes reunidos em Riga, capital da Letónia, para a cimeira da Força Expedicionária Conjunta, aliança liderada pelo Reino Unido e que agrupa uma dezena de países europeus da região do mar Báltico e do norte do continente.

Volodymyr Zelenskyy pediu um "aumento dos fornecimentos de sistemas de defesa aérea" e ajuda para "acelerar as decisões relevantes dos parceiros", afirmando que "um escudo aéreo a 100 por cento para a Ucrânia será um dos passos de maior sucesso contra a agressão russa e é um passo que é necessário agora".

O primeiro-ministro britânico manifestou o apoio à visão de Zelenskyy de que, mais do que equacionar um cessar-fogo, a Ucrânia precisa de avançar com a contraofensiva.

Rishi Sunak afirmou que "é preciso continuar a focar [esforços] na degradação da capacidade da Rússia para se reagrupar e reabastecer, o que significa visar as suas cadeias de abastecimento e remover o apoio internacional, em particular do Irão e das armas que fornece atualmente à Rússia."

O fornecimento de armamento avançado do Ocidente à Ucrânia tem sido essencial para os sucessos obtidos no terreno nos últimos meses, mas manter o nível de apoio de forma duradoura representa um desafio de envergadura.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Letónia: carros de condutores embriagados a caminho da Ucrânia

Dois anos após invasão russa, ucranianos enfrentam situação muito difícil no Donbass

30.000 desaparecidos desde o início da guerra na Ucrânia