EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Greves dificultam viagens a milhares de europeus no Natal

Trabalhadores em greve no Reino Unido
Trabalhadores em greve no Reino Unido Direitos de autor Kirsty Wigglesworth/AP
Direitos de autor Kirsty Wigglesworth/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Greves em diversos setores no Reino e Unido e nos comboios em França dificultam viagens a milhares de europeus este Natal

PUBLICIDADE

Viajar na quadra natalícia em França e no Reino Unido está a ser um quebra-cabeças.

A companhia ferroviária francesa cancelou mais de um terço dos comboios programados para o fim de semana de Natal, obrigando milhares de pessoas a encontrarem transportes alternativos.

Só na quarta-feira, 200 mil pessoas procuraram bilhetes de avião ou autocarro em alternativa aos comboios.

Os inspetores de bilhetes decidiram fazer greve para exigirem um aumento superior aos 12% já negociados com a companhia SNCF.

O chefe da divisão de viagens da SNCF, Christophe Fanichet, pediu desculpa aos viajantes e chamou à ação de greve dos inspetores de bilhetes - lançada sem apoio sindical - "escandalosa" e "inaceitável".

Passageiros e governo clamam: "Não se faz greve no Natal"!

De acordo com o website da SNCF, metade ou mais dos comboios programados para o fim de semana foram cancelados nas ligações Paris para Rennes, no oeste da França, ou Paris-Bordéus, no sudoeste.

Metade dos serviços para Espanha foram cortados, e um terço dos serviços para Itália.

Os britânicos lutam com uma avalancha de paralisações em diversos setores, dos condutores de ambulâncias aos comboios, passando pelos correios, controlo de fronteiras, bagageiros do aeroporto de Heathrow, serviços de segurança do Eurostar, agentes de trânsito das autoestradas... Resultado: muitas dificuldades em todo o tipo de transportes.

No Reino Unido, os enfermeiros também estão em greve e as perturbações prometem adentrar-se por 2023.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Nigel Farage ultrapassou pela primeira vez partido do primeiro-ministro Rishi Sunak

Francês detido no Irão por participar em protestos após a morte de Mahsa Amini foi libertado

Presidente da França em risco de perder influência ao nível da UE