Últimos ativistas retirados de Lützerath

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Lützerath
Lützerath   -   Direitos de autor  Michael Probst/Copyright 2023 The AP.

Nas primeiras horas desta segunda-feira, foram retirados os últimos ativistas da aldeia alemã de Lützerath. Alguns estavam pendurados numa ponte. Outros, em cadeiras de rodas, esperavam a polícia sob o olhar da imprensa. A retirada deste último grupo aconteceu muito depois das autoridades terem oficialmente terminado o despejo de milhares de pessoas  que protestaram contra a expansão da polémica mina de carvão a céu aberto.

Uma manifestante disse aos jornalistas que continuava o protesto porque o carvão e a lignite ainda são explorados na Alemanha. “O buraco está a tornar-se cada vez maior, e embora não haja mais vida em Luzterath, as máquinas vão continuar a destruí-la. Por isso, queremos deixar uma marca e dizer que continuamos a luta”, afirmou.

Entre 15 mil a 35 mil ativistas ambientais protestaram em Lützerath na semana passada. Ao ar livre, escondidos em túneis, ou nas copas das árvores. A polícia começou a expulsá-los na quarta-feira e terminou a operação oficialmente neste domingo.