Sindicatos franceses querem paralisação total na greve geral de quinta-feira

Centenas de pessoas marcharam esta terça-feira pelas ruas de Marselha em protestos contra reforma das pensões
Centenas de pessoas marcharam esta terça-feira pelas ruas de Marselha em protestos contra reforma das pensões Direitos de autor Euronews
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Protesto tem como pano de fundo reforma das pensões anunciada pelo governo

PUBLICIDADE

Os sindicatos franceses estão a preparar-se para uma jornada de greve nacional. Na quinta-feira esperam levar o país a uma paralisação completa.

Na contagem decrescente, esta terça-feira, centenas de pessoas marcharam pelo centro de Marselha.

Munidas de tochas e cartazes mostraram-se contra reforma das pensões anunciada pelo governo.

O projeto de lei prevê aumentar a idade legal de reforma gradualmente até 2030, até atingir os 64 anos face aos atuais 62. Grande parte dos atuais regimes especiais é, também, eliminada.

A primeira-ministra francesa, Élisabeth Borne, disse que não há volta a dar: "o número de trabalhadores em relação ao número de reformados está a diminuir. Em 2005, havia dois trabalhadores por cada reformado. Hoje são 1,7 e amanhã 1,5. Por isso, temos de restabelecer o equilíbrio do nosso sistema de pensões".

A esquerda francesa opõe-se à iniciativa do governo.

O executivo conta com o apoio da direita e lembra que a medida faz parte do programa eleitoral com o qual o presidente, Emmanuel Macron, foi reeleito.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Novas mobilizações contra a reforma das pensões em França

França à beira da paralisação

Greve pelas baguetes em França