EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Caravana com ajuda humanitária da ONU chega à Síria

Prédios destruídos no norte da Síria pelo terremoto de magnitude 7,8 na segunda-feira.
Prédios destruídos no norte da Síria pelo terremoto de magnitude 7,8 na segunda-feira. Direitos de autor AP/IHA
Direitos de autor AP/IHA
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Ajuda começa a ser distribuída em alguns locais ocupados por rebeldes anti-Assad

PUBLICIDADE

No rescaldo do sismo de segunda-feira, chegou hoje à Síria uma caravana de seis camiões com ajuda humanitária das Nações Unidas.

Transportaram, de acordo com a ONU, “itens de abrigo e mantimentos não alimentícios, cobertores e kits de higiene.”

Os veículos cruzaram a fronteira de Bab al-Hawa, a única autorizada no Conselho de Segurança da ONU para as entregas de ajuda.

A zona é controlada por rebeldes anti-Bashar al-Assad, o presidente sírio, mas as caravanas não conseguem chegar sem autorização do Governo.

Das Nações Unidas ouvem-se apelos à sensatez.

"A resposta de emergência não deve ser politizada. Em vez disso, devemos concentrar-nos no que é necessário com urgência para ajudar homens, mulheres e crianças, aqueles que ainda podemos salvar, aqueles cujas vidas estão devastadas por um dos terremotos mais catastróficos que a região já viu em cerca de um século."
Geir Otto Pedersen
Enviado especial das Nações Unidas para Síria

Na Síria, de acordo com dados provisórios, contam-se mais de três mil mortos, mas os números negros deverão agravar-se, ao que tudo indica.

As autoridades têm capacidade de resposta limitada. No terreno, vivem-se momentos de desespero entrecortados com momentos de esperança, como aconteceu com o resgate de uma criança na cidade de Jandairis

Um oásis num país devastado, que já se encontrava arrasado por mais de uma década de guerra.

Ainda na segunda-feira, o regime do presidente Bashar al-Assad bombardeou a cidade de Marea, no nordeste da Síria, menos de duas horas depois o terramoto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Síria e Turquia: Número de mortos ultrapassa os 25 mil

Depois de estragos na Jamaica, Furacão Beryl move-se para o México

Oito suspeitos de crimes de guerra sírios detidos na Alemanha e Suécia