EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Rússia suspende participação no tratado Novo Start

Rússia suspende participação no tratado Novo Start
Direitos de autor AFP
Direitos de autor AFP
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Documento assinado em 2010 era o último tratado de desarmamento nuclear vigente entre EUA e Rússia

PUBLICIDADE

A Rússia suspendeu a participação no tratado Novo Start, assinado em 2010 juntamente com os Estados Unidos tendo em vista a redução do armamento nuclear. O anúncio foi feito por Vladimir Putin, que fez questão de sublinhar que não abandonava o tratado e que se tratava de uma mera suspensão.

O chefe de Estado russo falou durante cerca de 1h45m e apontou as armas ao Ocidente, que acusou de criar uma agenda antirrussa para afastar de Moscovo regiões que estavam historicamente próximas, com o objetivo de ter poder ilimitado.

De acordo com o Presidente russo, desde a queda da União Soviética que o Ocidente tentava "incendiar" os países que abandonaram o bloco para criar conflitos junto à fronteira com a Rússia.

Putin disse ainda que a Ucrânia não passava de um "refém dos seus mestres Ocidentais". O líder russo deu ainda a conhecer a sua versão dos acontecimentos sobre a guerra que começou há praticamente um ano:

Foram eles que começaram a guerra, nós recorremos à força para a parar. Defendemos a vida das pessoas, a nossa casa e lutamos contra o objetivo do ocidente, o domínio desenfreado.
Vladimir Putin
Presidente da Rússia

De acordo com Putin, o Ocidente já gastou "mais de 150 mil milhões de dólares para instigar e armar o regime de Kiev" mas "as suas elites já perceberam que não conseguirão derrotar a Rússia no campo de batalha".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

The Cube: Verificação dos factos no discurso de Putin