EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

As casas de terra e palha na resposta à inflação e à crise da energia na Europa

As casas de terra e palha na resposta à inflação e à crise da energia na Europa
Direitos de autor euronews
Direitos de autor euronews
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A Euronews testemunhou em França e na Hungria como algumas famílias europeias estão a encontrar alternativas para terem casa própria e faturas mais baixas

PUBLICIDADE

A inflação galopante do último ano e a crise da energia agravada pela invasão russa da Ucrânia estão a provocar dores de cabeça a muitos europeus desejosos de ter casa própria, mas sem capacidade no atual contexto de taxas de juro elevadas e salários estagnados.

O relançamento de técnicas de construção ancestrais está, no entanto, a revelar-se revolucionário perante o atual cenário económico: o recurso a materiais crus da natureza como a terra, a palha ou a água.

A equipa de "Euronews Witness" foi conhecer alguns europeus, que, sem capacidade de acesso a créditos bancários para aquisição ou construção de habitação, meteram mesmo mãos à obra.

Alguns frequentaram formações para se lançarem na respetiva empreitada; outros procuraram a ajuda de vizinhos e amigos com conhecimentos e experiência nessas técnicas ancestrais e fintaram a necessidade de ter de pedir avultados empréstimos a bancos.

Darren Chambon fez parte de um grupo de nove aprendizes estagiários que frequentaram uma formação sobre o uso da palha na construção de estruturas de madeira em Mosnac-Saint-Simeux, no departamento de Charente, região da Nova Aquitânia, no centro-oeste do hexágono francês.

Euronews
André de Bouter explica uma das técnicas aos aprendizes estagiáriosEuronews

André de Bouter, especialista no uso destes materiais na construção, foi o anfitrião deste grupo e ajudou a dar esperança a Darren de que com um orçamento de 240 mil euros poderia realizar o sonho de contruir a própria habitação, pela qual tinha inicialmente recebido um projeto com orçamento de 600 mil euros.

O pedido de crédito para habitação foi-lhe recusado uma dúzia de vezes e, por diversas vezes, esteve quase a desistir do sonho.

A possibilidade de ele próprio realizar parte da obra, de poder usar materiais bem mais baratos que os habitualmente usados na construção moderna e um projeto agora bem mais barato permitiram-lhe acreditar ser possível tornar o sonho realidade, com folga inclusive para uma pequena derrapagem no atual orçamento.

André de Bouter explicou-nos que o perfil dos autoconstrutores se alterou após a Covid-19. Agora, há mais gente determinada a trabalhar para ter habitação própria mais autónoma, resiliente e ecológica.

O grupo de aprendizes estagiários que conhecemos na formação de André de Bouter são sensíveis à atual crise climática, mas estão também a enfrentar os atuais problemas de acesso à propriedade.

Com as taxas de juro em alta, desde o início deste ano 45% dos pedidos de crédito para habitação em França foram recusados pelos bancos, revalm os números do mercado imoboliário do hexágono.

Regresso ao Futuro na Hungria

No leste da Europa, a situação é ainda pior. A Hungria é um dos países mais afetados pela inflação, com os preços a escalarem mais de 20% e os salários quase estagnados.

Em Fegyvernek, no interior centro do país, a equipa de "Euronews witness" conheceu István Bajnok e Kinga, um casal com três filhos, que precisava de uma casa nova e está finalmente a termina-la.

Recorreram a uma técnica ancestral abandonada na Hungria desde a era em que o país viveu sob o regime soviético e no qual o cimento foi rei. O passado pode agora ser o futuro devido à crise.

Euronews
Casa renovada por Janos e Adam em Balatonendred, na HungriaEuronews

István passou todo o ano passado a escavar o próprio jardim para conseguir a terra crua necessária para a casa com que sonhava. Misturando-a com palha e água, fabricou ele mesmo os tijolos, mais de 17 mil, de que precisava.

Teve a ajuda de dezenas de amigos e vizinhos, explicou-nos diante da casa já na fase final de construção, que acaba de isolar com recurso a colmo. No interior, mostrou-nos o sistema de aquecimento que lhe vai permitir poupar cerca de 40% no orçamento energético e que pode descobrir também assistindo ao vídeo disponível no topo desta página.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump afirma que Orbán é um "homem duro" e que o quer de volta como Presidente dos EUA

Presidente da Câmara de Paris nada nas águas do rio Sena

15 000 militares já estão em Paris para garantir segurança dos Jogos Olímpicos