França tenta recuperar iniciativa diplomática entre Arménia e Azerbaijão

Ministra dos Negócios Estrangeiros de França em Ierevan, na Arménia
Ministra dos Negócios Estrangeiros de França em Ierevan, na Arménia Direitos de autor KAREN MINASYAN / AFP
De  João Peseiro Monteiro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Catherine Colonna apela aos países beligerantes para evitarem palavras e medidas que fazem aumentar a desconfiança

PUBLICIDADE

A paz é possível entre o Azerbaijão e a Arménia. Esta é a principal mensagem da ministra dos Negócios Estrangeiros de França, Catherine Colonna, que visitou os dois países na quinta-feira.

Paris tenta exercer a sua influência numa região tradicionalmente dominada pelas chancelarias de Moscovo e de Ancara.

O progresso para a paz impõe a renúncia ao uso da força e, mesmo, à ameaça da força
Catherine Colonna
MNE França

“O progresso para a paz impõe a renúncia ao uso da força e, mesmo, à ameaça da força. Esta é uma mensagem que se aplica a ambas as partes. Poderia também referir a retórica que alimenta a desconfiança quando temos de encontrar o caminho da confiança”

Os dois países combateram duas guerras desde o desmembramento da União Soviética, a última em 2020, altura em que o Azerbaijão reconquistou o enclave separatista do Nagorno-Karabakh.

A tensão subiu de novo nos últimos dias, com o Azerbaijão a impor uma barragem de controlo na única estrada que liga a Arménia à região habitada maioritariamente por arménios.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Isolamento de Nagorno-Karabakh junta milhares em manifestação

Conflito reacende em Nagorno-Karabakh

Nagorno-Karabach sem "solução diplomática"