Calma regressa a Gaza após mediação do Egito

Estragos provocados por bombardeamentos na Faixa de Gaza
Estragos provocados por bombardeamentos na Faixa de Gaza Direitos de autor AP Photo
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O cessar-fogo entre Israel e as milícias palestinianas já entrou em vifor na Faixa de Gaza após cinco dias de combates intensos que causaram 33 mortos em Gaza e dois em Israel

PUBLICIDADE

A calma mantém-se em Gaza depois de cinco dias de combates entre Israel e as milícias palestinianas.

 A mediação do Egito produziu resultados e as duas partes chegaram a um cessar-fogo que conseguiu travar uma escalada de violência que fez 33 mortos na Faixa de Gaza, 15 dos quais civis, e outros dois em Israel

Os vestígios deste breve mas intenso confronto levarão anos a desaparecer. Mai Sarson, proprietária de uma casa destruída afirma "não há emprego, não há casa, não há alojamento, não há vida estável, não há segurança, nada. O que é que lhes fizemos? Nada. Somos apenas pessoas pobres. Se eles querem atacar uma casa, que o façam só a ela. Porquê destruir o bairro inteiro? Porquê?"

Os bombardeamentos israelitas causaram 45 milhões de euros de prejuízos

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, descreveu a operação como "perfeita".

Enquanto do lado palestiniano permanece a ameaça de que as tréguas possam ser rompidas a qualquer momento, do lado israelita muitos não hesitaram em desfrutar de um domingo na praia como se nada tivesse acontecido.

O acordo alcançado sábado não abordou muitas das causas dos repetidos combates, incluindo o bloqueio contínuo de Israel a Gaza, os grandes arsenais de armas do Hamas e da Jihad Islâmica e as políticas israelitas na Cisjordânia ocupada e em Jerusalém Oriental.

A violência em Gaza ocorreu após mais de um ano de combates na Cisjordânia, onde os militares israelitas têm efectuado rusgas noturnas e os palestinianos têm levado a cabo repetidos ataques

As tensões poderão voltar a aumentar esta semana, quando os israelitas nacionalistas realizarem uma marcha anual através de uma zona sensível da Cidade Velha de Jerusalém, que os palestinianos consideram como provocatória.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Três soldados israelitas mortos em tiroteio perto da fronteira com o Egito

Confrontos continuam em Gaza

Israel enviará delegação ao Qatar para conversações de paz. População exige libertação de reféns