Tour 2023: Vingegaard mantém a amarela e Pogacar a 10 segundos no dia de Poels

Vingegaard mantém a amarela e Pogacar a 10 segundos no dia de Poels
Vingegaard mantém a amarela e Pogacar a 10 segundos no dia de Poels Direitos de autor Bernard Papon/Thibault Camus/Pool Photo via AP
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O dinamarquês segurou a vantagem de 10 segundos sobre Pogacar, à entrada para a última semana da Volta à França. O neerlandês cumpriu um sonho de carreira

PUBLICIDADE

Wout Poels estreou-se aos 35 anos a vencer uma etapa numa das grandes voltas do calendário mundial das duas rodas a pedal.

Aconteceu este domingo, em Saint-Gervais Mont Blanc, na última meta a grande altitude, cumprida na 15.ª  da Volta a França em bicicleta.

Nos Alpes e a cumprir o 21.° "Tour", o neerlandês atacou na derradeira subida, superiorizou-se em mais de dois minutos ao belga Wout van Aert e conquistou assim o primeiro grande triunfo da carreira após já ter feito parte de quatro equipas vencedoras na Volta à França.

Numa etapa marcada por uma queda coletiva (veja mais abaixo num twit oficial da prova) provocada por um espetador, o melhor português foi Rui Costa, que chegou a integrar uma das primeiras fugas e cortou a meta na 53.ª posição, a mais de 21 minutos do vencedor.

Na frente da tabela geral da Volta, mantém-se Jonas Vingegaard, com mais 10 segundos que Tadej Pogacar. 

O dinamarquês pedalou à defesa e cortou a meta ao lado do esloveno, mantendo por isso a vantagem que já tinha sobre o esloveno para o arranque da decisiva semana no "Tour".

O melhor português é Nélson Oliveira, na 52.ª posição, a mais de 2 horas do camisola amarela, mas o velocista terá a sua oportunidade brilhar no regresso à estrada para a semana decisiva.

A Volta a França cumpre esta segunda-feira o segundo e derradeiro dia de descanso. Terça-feira, os ciclistas arrancam rumo a Paris, com o único contrarrelógio desta 110.ª da prova gaulesa, de 22,4 quilómetros entre Passy e Combloux,  para consagrar o vencedor nos Campos Elísios, no domingo.

O contrarrelógio, a especialidade de Nélson Oliveira, pode ajudar a definir as diferenças entre Vingegaard e Pogacar, mas deverá ser a 20.ª etapa, de 133,5km  e algumas subidas, entre Belfort e Le Markstein Fellering, a definir no sábado o vencedor deste ano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Político apela à retirada da nacionalidade francesa ao futebolista Karim Benzema por causa da Irmandade Muçulmana

Tudo a postos em França para o Campeonato do Mundo de Rugby

Jogos Olímpicos 2024: má qualidade da água do Sena obriga a cancelar prova de natação