EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Ucrânia: Rússia intensifica a ofensiva na região de Kharkiv

Soldados na linha da frente na guerra da Ucrânia
Soldados na linha da frente na guerra da Ucrânia Direitos de autor frame
Direitos de autor frame
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Quase um quinto da Ucrânia continua sob ocupação. O Ministério da Defesa russo diz que o exército faz progressos na área de Kupiansk, de onde foi expulso há um ano.

PUBLICIDADE

A Rússia aumenta a pressão na linha da frente da guerra na Ucrânia. 37 aldeias da região de Kharkiv receberam ordens de evacuação.

Segundo Igor Konashenkov, porta-voz do Ministério da Defesa russo,"No decurso das operações ofensivas perto de Kupiansk, as equipas de assalto do grupo de batalha ocidental melhoraram as suas posições ao longo da extremidade dianteira da linha da frente."

Na linha da frente ucraniana, há relatos de ataques crescentes nas zonas fronteiriças, mas até o presidente Zelenskyy admite abertamente que os progressos são lentos.

Anton, um soldado ucraniano, diz: "Eles são três vezes mais numerosos do que nós. Por isso, não podemos avançar rapidamente, mesmo que gostássemos muito de o fazer".

Outro soldado, Boris, afirma: "(...) Não se trata de um jogo ou de uma simples notícia num jornal. Por isso, na minha opinião, não estamos a avançar demasiado devagar ou demasiado depressa. Estamos a avançar da forma que podemos".

A evacuação está a decorrer em dezenas de aldeias na região de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia. A administração de Kupiansk aconselhou os seus residentes a abandonar o local na quinta-feira de manhã devido à "difícil situação de segurança e ao aumento do número de bombardeamentos".

O exército russo foi expulso de Kupiansk e da zona circundante há quase um ano. Nas últimas semanas, as tropas de Moscovo voltaram à ofensiva e, esta quinta-feira, afirmaram ter "melhorado as suas posições".

Ao mesmo tempo, a guerra dos drones continua, com o território russo a ser cada vez mais visado. Moscovo afirma ter abatido 13 aviões ucranianos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Kiev procura alternativas para exportar os cereais ucranianos

Pelo menos seis feridos após ataque aéreo russo em zona residencial de Kharkiv

Ataque aéreo a Kharkiv faz pelo menos sete mortos. Zelenskyy condena brutalidade russa