EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Justiça russa prolonga detenção do jornalista norte-americano Evan Gershkovich

O jornalista e o Wall Street Journal negam as acusações.
O jornalista e o Wall Street Journal negam as acusações. Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Alexander Zemlianichenko/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Jornalista do The Wall Street Journal é acusado de espionagem e está em prisão preventiva. Arrisca 20 anos de prisão.

PUBLICIDADE

Evan Gershkovich, jornalista do The Wall Street Journal, vai continuar preso em Moscovo.

Um tribunal russo decidiu prolongar até 30 de novembro - mais três meses - a prisão preventiva, de acordo com um comunicado.

O jornalista foi preso a 29 de março na cidade de Yekaterinburg, no lado leste dos Montes Urais, acusado de recolher segredos de Estado sobre o complexo industrial militar. Arrisca 20 anos de prisão.

Está preso na cadeia de Lefortovo, em Moscovo, conhecida pelas condições difíceis.

O Kremlin alega que Evan Gershkovich, de 31 anos, foi apanhado em flagrante delito, no entanto não foram apresentadas provas, porque o processo é confidencial.

O jornalista e o Wall Street Journal negam as acusações.

Gershkovich é o primeiro jornalista americano acusado de espionagem na Rússia desde 1986. Na altura, Nicholas Daniloff, correspondente em Moscovo do jornal U.S. News e da revista World Report, foi detido pelo KGB.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Jornalista americano Evan Gershkovich está detido há um ano na Rússia

Tribunal russo ordena prisão da viúva de Alexei Navalny

Primeiro-ministro da Índia critica invasão russa à Ucrânia durante encontro com Putin