EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Rei da Jordânia diz que os países vizinhos de Israel não vão receber refugiados palestinianos

Rei Abdullah da Jordânia com o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz em Berlim, 17 de outubro de 2023
Rei Abdullah da Jordânia com o chanceler da Alemanha, Olaf Scholz em Berlim, 17 de outubro de 2023 Direitos de autor Markus Schreiber/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Markus Schreiber/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Antes da deslocação a Israel, o chanceler alemão, Olaf Scholz, recebeu o rei da Jordânia, em Berlim, no âmbito de um esforço diplomático internacional para aliviar a crescente crise humanitária no Médio Oriente.

PUBLICIDADE

Com Israel pronto para lançar uma ofensiva terrestre contra o Hamas, em Gaza, o rei Abdullah alertou que os países vizinhos não estão dispostos a lidar com o êxodo de refugiados que isso provavelmente causará.

"Não há refugiados na Jordânia, não há refugiados no Egito. Esta é uma situação de dimensão humanitária que tem de ser tratada dentro de Gaza e na Cisjordânia e não para tentar empurrar o desafio palestiniano e o seu futuro para os ombros de outras pessoas".

Scholz vai à região para mostrar solidariedade a Israel e pressionar para que os palestinianos recebam ajuda.

"No nosso horror, perante a violência desumana dos perpetradores da violência do Hamas, é importante diferenciar: Os palestinianos não são o Hamas e o Hamas não tem o direito de falar por eles. O povo palestiniano de Gaza também é vítima do Hamas", afirmou.

Paralelamente ao seu apoio militar a Israel, os EUA estão profundamente envolvidos nos esforços diplomáticos e o  secretário de Estado, Antony Blinken, tem estado a preparar o caminho para uma visita iminente do presidente Joe Biden. Espera-se que Biden se encontre com líderes israelitas e árabes.

Com receio de um conflito cada vez maior, os estrangeiros estão a abandonar a região. Um navio de cruzeiro transportando americanos e cidadãos de outras nacionalidades chegou a Chipre na manhã de terça-feira

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Israel evacua região próxima do Líbano perante ameaça de ataque do Hezbollah

Angela Merkel faz 70 anos: qual a popularidade da antiga chanceler?

NATO lança centro de comando da Ucrânia na Alemanha