Pilotos ucranianos vão receber treino de aviões de combate F-16 na Roménia

Base aérea de Fetesti, na Roménia, onde os pilotos ucranianos vão receber treino para os F-16
Base aérea de Fetesti, na Roménia, onde os pilotos ucranianos vão receber treino para os F-16 Direitos de autor Andrei Pungovschi / AFP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O treino nas novas instalações deverá começar primeiro para os pilotos militares romenos e depois para os pilotos militares ucranianos.

PUBLICIDADE

A Roménia abriu esta terça-feira o centro de treino em aviões F-16 onde vão treinar, entre outros, pilotos ucranianos.

O Centro Europeu de Treino para aviões de combate F-16, que vai funcionar na Base Aérea de Fetești, foi inaugurado pelo ministro da Defesa romeno, Angel Tîlvăr e pela sua homóloga holandesa, Kaisa Ollongren.

Orlando Martins, presidente da Lockheed Martin, afirmou na ocasião: "Quer se trate da Ucrânia ou de qualquer outro país, este será um local para onde poderão vir, e receber formação eficaz para poderem regressar".

A Ucrânia vê os aviões de guerra fabricados nos EUA como uma parte fundamental da sua estratégia de contraofensiva contra a Rússia.

Estados como os Países Baixos comprometeram-se a enviar jactos F-16 para a Ucrânia.

Os pilotos militares ucranianos estão atualmente a treinar nos Estados Unidos e na Dinamarca.

Os futuros pilotos de F-16 dos países membros da NATO serão treinados na base. Além disso, os pilotos ucranianos que pilotam aviões doados por Estados europeus também serão treinados aqui. Prevê-se que a formação dos pilotos ucranianos no centro dure cerca de seis meses.

Na semana passada, aterraram na Roménia, em Fetești, os primeiros cinco aviões F-16 holandeses que serão utilizados para a formação de pilotos ucranianos. Espera-se que cheguem mais 13 em breve.

A Roménia também deverá receber mais 32 aviões F-16 da Noruega num futuro próximo, necessitando de pilotos treinados para a sua operação.

O Centro Europeu de Treino de F-16 (EFTC) é o resultado da colaboração entre a Força Aérea romena, o Ministério da Defesa holandês e a Lockheed Martin, com o apoio da Dinamarca. 

No acordo de colaboração, o Ministério da Defesa da Roménia fornece a 86ª Base Aérea, instalações de formação e apoio à nação anfitriã; a Força Aérea Real dos Países Baixos fornece os aviões F-16 e a Lockheed Martin assegura os instrutores e a manutenção.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Cameron visita Kiev e promete apoio continuado do Reino Unido

Ucrânia: dois anos de guerra

Líderes mundiais assinalam dois anos da invasão russa com cimeira do G7 em Kiev