Cameron visita Kiev e promete apoio continuado do Reino Unido

Cameron e Zelenskyy em Kiev
Cameron e Zelenskyy em Kiev Direitos de autor AP/Ukrainian Presidential Press Office
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

David Cameron foi à capital da Ucrânia na primeira deslocação oficial como novo ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido.

PUBLICIDADE

De regresso ao governo britânico, David Cameron está já no terreno e a primeira visita foi à capital da Ucrânia, Kiev.

O novo ministro dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido foi recebido pelo homólogo e pelo primeiro-ministro ucranianos e pelo Presidente Volodymyr Zelenskyy, a quem reiterou o apoio britânico na contraofensiva à invsão russa.

"Vamos continuar a dar apoio moral, diplomático, económico, mas sobretudo o apoio militar de que necessitam. Não apenas este ano e no próximo, mas pelo tempo que for necessário", afirmou o chefe da diplomacia britânica.

No encontro com o homólogo ucraniano, Dmytro Kuleba, Cameron prometeu ajudar a libertar o Mar Negro de ameaças russas. Ao primeiro-ministro ucraniano prometeu ajuda às exportações.

No terreno, as últimas horas ficaram marcadas por novos bombardeamentos de ambos os lados.

Nas buscas ao prédio de quatro andares atingido pela Rússia na terça-feira, em Selydove, na região de Donetsk, foram encontradas duas pessoas mortas e há outras duas que poderão estar ainda debaixo dos escombros.

Já esta quinta-feira, a Ucrânia diz ter abatido 16 dos 18 drones lançados pela Rússia.

Do lado russo, a região de Kursk, a norte da Ucrânia, terá ficado sem eletricidade após um ataque ucraniano.

O ministério russo da Defesa disse ter eliminado também dois drones ucranianos na região de Bryansk e mais três perto da Crimeia, sem provocar vítimas nem danos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE poderá falhar promessa de entregar um milhão de munições à Ucrânia

Pilotos ucranianos vão receber treino de aviões de combate F-16 na Roménia

Ucrânia entre os países com maior mortalidade devido a minas antipessoais