EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ataques russos multiplicam-se na Ucrânia: Dnipropetrovsk, Kharkiv e Kherson foram fustigadas

Guerra na Ucrânia
Guerra na Ucrânia Direitos de autor GENYA SAVILOV/AFP or licensors
Direitos de autor GENYA SAVILOV/AFP or licensors
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Kiev, Dnipropetrovsk, Kharkiv, Kherson. Os ataques russos tem-se espalhado por toda a Ucrânia. Kiev diz ter abatido 14 dos 19 mísseis lançados esta sexta-feira pela Rússia na região central do país.

PUBLICIDADE

A força aérea ucraniana anunciou na sexta-feira que abateu 14 mísseis de cruzeiro Kh-101 e Kh-155, de um total de 19 lançados pela Rússia.

Este ataque noturno causou pelo menos dois mortos. Os projéteis tinham como alvo infraestruturas civis e foram abatidos sobre as regiões de Kiev e Dnipropetrovsk.

No entanto, vários mísseis escaparam à defesa antiaérea, atingindo infraestruturas na região de Dnipropetrovsk, onde mataram uma pessoas e deixaram quatro feridas, duas das quais em estado grave, afirmou o governador regional no Telegram.

Segundo fontes do governo, uma pessoa foi morta na região de Kharkiv e três outras ficaram feridas.

Pelo menos quatro edifícios residenciais e 25 carros foram danificados num ataque com foguetes em Kharkiv. O ataque também danificou uma subestação elétrica, deixando 165 consumidores sem energia.

Iryna Hrekova, residente em Kharkiv, conta o que sentiu: "Quando corri ao longo do vidro, chamando pela minha gata, pensei que ela tinha morrido aqui. Fiquei muito contente por ela ter aparecido mais tarde. Graças a Deus estamos vivos. Pensei que era o fim".

Durante esta sexta-feira, as tropas russas dispararam 54 vezes contra localidades da margem direita da região de Kherson. Ao todo, foram disparados 407 projéteis.

De acordo com o chefe da administração militar de Kiev, Sergei Popko, há 79 dias que a Rússia não lança mísseis de cruzeiro contra a capital ucraniana.

Entretanto, o porta-voz do presidente russo classificou a ideia de conversações de paz com a Ucrânia nos termos de Kiev "totalmente irrealista". Dmitri Peskov falava numa conversa áudio gravada com um jornalista:

- Jornalista: "Washington quer que a Rússia participe em conversações de paz nos termos de Kiev em 2024. Qual é a sua opinião sobre o realismo de tal desejo?

- Peskov: "Totalmente irrealista".

Segundo o Ministério da Defesa russo, as forças russas efetuaram 30 ataques de grupo com armas de precisão e veículos aéreos não tripulados contra instalações de infraestruturas militares ucranianas de 3 a 8 de dezembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque russo a Kiev faz pelo menos meia centena de feridos

Apoios de União Europeia e Estados Unidos à Ucrânia em risco

Aos poucos, aldeias de Kharkiv e Zaporíjia vão sendo reconstruídas