Blinken diz no Qatar que a prioridade é evitar que conflito no Médio Oriente se alastre

EUA e Europa tentam conter conflito no Médio Oriente
EUA e Europa tentam conter conflito no Médio Oriente Direitos de autor Evelyn Hockstein/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

De visita ao Qatar, parte da digressão do secretário de Estado norte-americano pelo Médio Oriente, Blinken diz que prioridade é "evitar que o conflito se alastre". Ministra alemão dos Negócios Estrangeiros diz que Israel tem direito a defender-se mas é preciso proteger civis palestinianos.

PUBLICIDADE

Os esforços diplomáticos norte-americanos e europeus para conter o conflito entre Israel e o Hamas continuam. O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, esteve no domingo em conversações no Qatar com o Príncipe Tamim bin Hamad Al Thani e com o Ministro dos Negócios Estrangeiros Mohammed bin Abdulrahman Al Thani.

O secretário de Estado norte-americano admitiu que, perante a situação humanitária em Gaza, a prioridade dos EUA é "evitar que o conflito se alastre".

"Demasiados civis palestinianos sofrem de acesso insuficiente a alimentos, água, medicamentos e outros bens essenciais. As crianças, acima de tudo", disse Antony Blinken durante a sua visita ao Qatar.

Do lado europeu, a ministra alemã dos Negócios Estrangeiros, Annalena Baerbock, encontrou-se com o presidente israelita Isaac Herzog no domingo, no início da sua visita a Israel. Mais tarde, esteve com o homólogo israelita, Israel Katz, tendo afirmado o "direito de Israel" a defender-se mas também a necessidade de proteger os civis palestinianos.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrel, depois de ter estado no Líbano na sexta-feira, viajou para a Arábia Saudita, para participar num debate sobre o  conflito no Médio Oriente.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Blinken expressa apoio dos EUA para a criação de um Estado palestiniano

Famílias prestam homenagem a vítimas do ataque ao festival Supernova em Israel

Manifestações em Israel exigem eleições antecipadas e libertação dos reféns