EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Caos na TV polaca: governo de Tusk nomeou nova direção mas antiga recusa-se a sair

Caos continua nos órgãos de comunição social públicos
Caos continua nos órgãos de comunição social públicos Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Czarek Sokolowski/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Novo governo de Donald Tusk destituiu antiga direção da televisão pública, conotada com o governo anterior, e nomeou uma nova. Mas antigos dirigentes recusam-se a abandonar os postos de trabalho e alegam que a destituição é ilegal.

PUBLICIDADE

Não há entendimento na estação pública polaca TVP: o novo governo de Donald Tusk destituiu a antiga direção, nomeada pelo executivo liderado pelo partido ultraconservador Lei e Justiça (PIS), em dezembro passado, mas os membros recusam-se a abandonar os postos de trabalho, considerando a ação do atual governo ilegal. 

As ONG's e os peritos salientam que, embora fossem necessárias mudanças nos meios de comunicação social públicos na Polónia, há dúvidas jurídicas e políticas sobre a forma como foi feita a mudança na direção da emissora nacional.

De acordo com Maciej Nowicki, líder do conselho de administração da Fundação de Helsínquia para os Direitos Humanos, “os órgãos de comunicação social polacos tornaram-se porta-vozes da maioria governamental”, mas a mudança feita pelo governo de Tusk pode não ser legal.

“Nos últimos anos, os órgãos de comunicação social públicos tornaram-se porta-vozes da maioria governamental a uma escala sem precedentes e isso precisava mesmo de mudar. O que é duvidoso, no entanto, é a forma legal como as mudanças foram introduzidas - na ordem constitucional polaca não é um ministro, não é um político que está encarregado de nomear os diretores dos órgãos de comunicação social públicos”, explica Maciej Nowick.

A nova equipa que vai dirigir a televisão pública, contratada em dezembro, diz estar a tentar criar um meio de comunicação social que esteja à altura das melhores práticas jornalísticas. No entanto, devido à situação legal questionável, às divisões sociais e ao acesso incompleto às infraestruturas e edifícios da televisão, o processo constitui um desafio, admitem.

Os apoiantes do PIS marcaram um protesto para esta quinta-feira em Varsóvia, contra as mudanças feitas pelo governo de Donald Tusk nos órgãos de comunicação social públicos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tusk nomeado primeiro-ministro da Polónia após governo de Morawiecki ser rejeitado

A China e a Polónia lançam a primeira ligação ferroviária regular, relançando a rota comercial da Rota da Seda

Polónia assina acordo de segurança com a Ucrânia e vai treinar tropas de Kiev