Rússia e Ucrânia realizam primeira troca de prisioneiros após queda de avião militar russo

Zelenskyy partilhou nas redes sociais imagem de um prisioneiro de guerra ucraniano de regresso a casa
Zelenskyy partilhou nas redes sociais imagem de um prisioneiro de guerra ucraniano de regresso a casa Direitos de autor AP/AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Rússia e Ucrânia realizaram primeira troca de prisioneiros de guerra após queda de avião militar russo, que, segundo Moscovo, transportava prisioneiros ucranianos e foi abatido por Kiev.

PUBLICIDADE

A Rússia e a Ucrânia procederam esta quarta-feira a mais uma troca de cerca de 200 prisioneiros de guerra de cada lado, apesar do clima de tensão entre os dois países após a queda de um avião militar russo na semana passada, que, segundo Moscovo, transportava prisioneiros ucranianos e foi abatido por Kiev. 

De acordo com o Ministério de Defesa da Rússia, as negociações para esta troca foram novamente intermediadas pelos Emirados Árabes Unidos. Moscovo refere que regressaram a casa "195 militares russos e 195 prisioneiros ucranianos".

No entanto, a informação divulgada pelas autoridades ucranianas quanto ao número exato de prisioneiros envolvidos na troca diverge. Segundo o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, "207 ucranianos", tanto militares como civis, foram libertados.

"Faremos tudo para trazer todos de volta. Não nos esquecemos de ninguém", declarou Zelenskyy.

Esta foi a 50.ª troca desde o início da invasão em larga escala da Rússia há quase dois anos, com um total de 3.035 prisioneiros repatriados até agora, detalharam as autoridades ucranianas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

“A Rússia sente a dor de suas ações”. Zelenskyy condecora militares que abateram corveta

Putin anuncia que indústria da defesa russa criou mais de meio milhão de postos de trabalho

Israel acolhe banda russa anti-Kremlin expulsa da Tailândia