EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Estados Unidos lançam ataque maciço contra milícias no Iraque e na Síria

FILE.  U.S. B-52H bombers, center, and F-16 fighter jets and South Korean Air Force F-35A fighter jets
FILE. U.S. B-52H bombers, center, and F-16 fighter jets and South Korean Air Force F-35A fighter jets Direitos de autor AP/South Korea Defense Ministry
Direitos de autor AP/South Korea Defense Ministry
De  Euronews com AP
Publicado a Últimas notícias
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O exército americano atacou 85 alvos estratégicos no Iraque e na Síria em resposta ao ataque da semana passada que matou três soldados americanos. Biden diz que "não procura uma guerra no Oriente Médio", mas que responderá a ataques contra norte-americanos.

PUBLICIDADE

O Pentágono confirmou que os bombardeamentos atingiram mais de 85 alvos das milícias apoiadas pelo Irão que estão presentes no Iraque e na Síria. 

A operação decorreu depois das palavras de ontem do secretário de Defesa dos Estados Unidos ao afirmar que atacariam "quando, como e onde quisessem".

O raide aéreo começou há 9 horas e Joe Biden confirmou na rede social X que os Estados Unidos não procuram um conflito no Médio Oriente, mas que responderão sempre que atacarem a América.

Por outro lado, os diplomatas americanos continuam a exercer pressão em Gaza para alcançar um acordo de cessar-fogo. No domingo passado, em Paris, obtiveram uma aprovação prévia.

Continuam ataques a Gaza

O centro de satélites das Nações Unidas (UNOSAT), divulgou imagens de satélite que mostram os danos causado em Gaza.

Faixa de Gaza. 3 Fev 24. UNOSAT
Faixa de Gaza. 3 Fev 24. UNOSATUNOSAT

Segundo os seus cálculos, um em cada três edifícios foi demolido. Ao todo, 22.000 edificações foram destruídas e 14.000 ficaram severamente danificadas. Até à data, foram afetados 94.000 apartamentos no conflito armado na Faixa de Gaza.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Médio Oriente: Rússia critica "agressão descarada" dos EUA, Washington defende ataques proporcionais

Três militares americanos morreram e "muitos" ficaram feridos num ataque com drones na Jordânia

Blinken na Jordânia depois de encontros na Turquia e Grécia