EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Sebastián Piñera, antigo presidente do Chile, morre num acidente de helicóptero

O presidente chileno Sebastián Piñera dá uma conferência de imprensa no palácio presidencial La Moneda, em Santiago do Chile, na segunda-feira, 4 de outubro de 2021.
O presidente chileno Sebastián Piñera dá uma conferência de imprensa no palácio presidencial La Moneda, em Santiago do Chile, na segunda-feira, 4 de outubro de 2021. Direitos de autor Esteban Felix/Copyright 2021 The AP. All rights reserved.
Direitos de autor Esteban Felix/Copyright 2021 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em espanhol

De acordo com a imprensa chilena, havia pelo menos quatro pessoas a bordo quando o helicóptero caiu.

PUBLICIDADE

Sebastián Piñera, antigo presidente do Chile, morreu esta terça-feira aos 74 anos num acidente de helicóptero, confirmou a ministra do Interior chilena, Carolina Tohá. A aeronave despenhou-se com pelo menos quatro pessoas a bordo, incluindo o antigo chefe de Estado.

O acidente aéreo ocorreu esta tarde na zona rural de Ilihue, na localidade de Lago Ranco, a cerca de 920 quilómetros da capital Santiago. De acordo com as primeiras informações, o ex-presidente pilotava o helicóptero, no qual supostamente viajava com familiares, quando perdeu o controle da aeronave poucos minutos após a decolagem.

Post de @24HorasTVN en X, el 6 de febrero de 2024.

Piñera terá funeral de Estado

Piñera foi presidente do Chile de 2010 a 2014 e novamente de 2018 a 2022. O antigo presidente foi um dos fundadores do partido Renovación Nacional. De acordo com Tohá, Piñera terá um funeral de Estado e será decretado luto nacional no país.

Durante a sua presidência, Piñera conduziu a nação através de várias catástrofes naturais e enfrentou a agitação social

Enquanto presidente de 2010 a 2014 e novamente de 2018 a 2022, liderou a nação sul-americana durante catástrofes naturais devastadoras, incluindo as consequências de um terramoto e de um tsunami, e governou também durante a pandemia do coronavírus, tendo colocado o Chile entre os cinco países com maiores taxas de vacinação contra a doença.

O seu legado é manchado pela violenta repressão policial, em outubro de 2019, contra manifestantes que protestavam contra os sistemas de educação, saúde e pensões do país. A agitação social acabou por levar a duas tentativas de atualizar a Constituição herdada do governo militar, mas ambas falharam.

Piñera possuía a quinta maior fortuna do Chile, estimada em cerca de 3 mil milhões de dólares (cerca de 3 mil milhões de euros). Trabalhou como académico em várias universidades durante quase 20 anos e como consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento e do Banco Mundial.

Como empresário, entre os anos 70 e 90, trabalhou em vários sectores, incluindo o imobiliário. Possuía ações em grandes companhias aéreas, telecomunicações, empresas imobiliárias e de eletricidade. Criou também uma das maiores empresas de cartões de crédito do país. Em 2009, entregou a gestão das suas empresas a terceiros.

Votou contra a prorrogação do mandato de Pinochet

Entrou na política representando o centro-direita, que era o apoio civil ao regime militar. No entanto, enquanto senador independente, votou contra a prorrogação do mandato do ditador Augusto Pinochet (1973-1990).

Candidatou-se três vezes à presidência do Chile. Em 2006, perdeu para a socialista Michelle Bachelet; depois, em 2010, derrotou o antigo presidente Eduardo Frei e foi eleito em 2010. Quatro anos mais tarde, em 2018, ganhou um segundo mandato de quatro anos depois de derrotar um independente de esquerda. Doze dias antes do início do seu primeiro mandato, um terramoto de magnitude 8,8 e um tsunami mataram 525 pessoas e devastaram as infra-estruturas no centro-sul do Chile.

A agenda do governo de Piñera foi adiada para se ocupar da reconstrução de emergência. Em 2010, liderou também o resgate sem precedentes de 33 mineiros presos durante 69 dias no fundo de uma mina, o que captou a atenção do mundo. O seu governo terminou com a criação de cerca de um milhão de postos de trabalho.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Partido oposto a reforma conduzirá processo de revisão constitucional

Autoridades chilenas destroem milhares de armas

Chilenos rejeitam projeto da nova constituição