Islândia: nova erupção vulcânica perto de Grindavik

Erupção vulcânica na Islândia
Erupção vulcânica na Islândia Direitos de autor Marco di Marco/AP
De  euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um vulcão entrou em erupção novamente perto da cidade pesqueira de Grindavik, na Islândia, por volta da meia-noite. A lava flui de uma fissura com cerca de 3 km de comprimento. A erupção foi precedida por uma série de cerca de 80 pequenos terramotos.

PUBLICIDADE

O vulcão na Península de Reykjanes entrou em erupção pela quarta vez em três meses. Perto da cidade de Grindavik, o vulcão lançou torrentes de lava laranja no céu noturno.

De acordo com o Serviço Meteorológico da Islândia, abriu-se uma fissura na terra com cerca de três quilómetros de extensão entre as montanhas Stóra-Skógfell e Hagafell. A rutura foi precedida por uma série de cerca de 80 terramotos menores. O geofísico Magnús Tumi Guðmundsson disse à emissora islandesa RÚV que a última erupção foi a mais forte até agora.

Durante semanas, o serviço meteorológico alertou que o magma – rocha semifundida – estava a acumular-se no subsolo, tornando provável uma erupção. Segundo a emissora islandesa RÚV, quando a erupção começou, várias centenas de pessoas tiveram que deixar o spa termal "Blue Lagoon", uma das atrações turísticas mais populares da Islândia. Contudo, o tráfego no aeroporto próximo de Keflavik não registou impedimentos.

Estado de emergência declarado no sul da Islândia

O local da erupção fica a poucos quilómetros a nordeste de Grindavik, uma cidade costeira com 3.800 habitantes, a cerca de 50 quilómetros a sudoeste da capital da Islândia, Reykjavik. Grindavik foi evacuada em novembro, quando o sistema vulcânico Svartsengi acordou após quase 800 anos com uma série de terramotos que abriram grandes fissuras no solo a norte da cidade.

Alguns moradores que retornaram para as suas casas tiveram que deixar a área novamente no sábado.

O vulcão entrou em erupção em 18 de dezembro, enviando lava para longe de Grindavik. Uma segunda erupção que começou a 14 de janeiro enviou lava em direção à cidade. As muralhas defensivas que foram reforçadas após a erupção inicial interromperam parte do fluxo, mas vários edifícios foram engolidos pela lava.

Ambos os surtos de lava duraram apenas alguns dias. Outra erupção começou em 8 de fevereiro e acabou em poucas horas, mas não antes de um fluxo de lava engolir um oleoduto e cortar o fornecimento de calor e água quente a milhares de pessoas.

A Islândia assenta sobre uma ilha vulcânica no Atlântico Norte e sofre regularmente erupções e tem uma vasta experiência em lidar com elas. A mais recente e devastadora foi a erupção do vulcão Eyjafjallajökull em 2010, que expulsou enormes nuvens de cinzas para a atmosfera e levou ao encerramento do espaço aéreo na Europa.

Não houve mortes confirmadas em nenhuma das erupções recentes, mas um trabalhador está desaparecido depois de cair numa fissura aberta pelo vulcão.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Lava engole estrada após nova erupção vulcânica na Islândia

Atividade vulcânica diminui na Islândia

Vulcão na Islândia volta a entrar em erupção e deixa população sem água quente e aquecimento