Trump diz que não tem dinheiro para pagar caução de 454 milhões de dólares ao tribunal

Donald Trump
Donald Trump Direitos de autor Jeff Dean/Copyright 2024 The AP. All rights reserved.
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Tribunal de Nova Iorque decidiu que Trump, condenado por fraude, deveria pagar a totalidade da multa a que fora condenado para poder recorrer.

PUBLICIDADE

Os advogados de Donald Trump informaram na segunda-feira um tribunal de Nova Iorque de que o antigo presidente não tem como pagar 454 milhões de dólares (cerca de 417 milhões de euros) exigidos para poder recorrer num processo em que foi condenado por fraude.

Segundo o documento apresentado à justiça, a equipa jurídica de Trump admite que "obter o montante total para a caução de recurso" não é possível "nas circunstâncias apresentadas", uma vez que mais de 30 empresas especializadas no pagamento de cauções de montantes elevados recusaram ser fiadoras do antigo presidente, devido ao elevado montante, não tendo aceitado como garantia os bens imobiliários de Trump.

O juiz Arthur Engoron concluiu em fevereiro que Trump, a sua empresa e os principais executivos - incluindo os filhos Eric e Donald Trump Jr. – conceberam um plano para enganar bancos e seguradoras, inflacionando a riqueza com base em falsas provas financeiras, para garantir empréstimos e fazer negócios.

O empresário tem de pagar o valor total da multa a que foi condenado - os referidos 454 milhões de dolares - para poder recorrer e suspender a pena.

Trump recorreu da sentença no final de fevereiro mas não foi, nessa altura, obrigado a pagar a multa ou a caução de recurso.

A procuradora-geral de Nova Iorque, a democrata Letitia James, admitiu que tentará confiscar alguns dos bens de Trump se ele não puder pagar o valor fixado na sentença.

Devido aos juros, Trump deve agora 456,8 milhões de dólares ao Estado e o montante aumenta cerca de 112 mil dólares a cada dia que passa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden e Trump confirmam nomeações e reeditam duelo nas presidenciais de novembro

Trump vai libertar detidos que participaram no ataque ao Capitólio

Trump compara problemas legais à perseguição feita ao opositor russo Alexei Navalny