Agricultores voltaram a protestar em Bruxelas para exigir mais apoios

Os agricultores voltaram a manifestar, apesar da Comissão Europeia já ter recuado nalgumas medidas
Os agricultores voltaram a manifestar, apesar da Comissão Europeia já ter recuado nalgumas medidas Direitos de autor Geert Vanden Wijngaert/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Aida Sanchez Alonso
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os agricultores voltaram ao centro de Bruxelas, na terça-feira, para mais um protesto em dia de reunião do Conselho de Ministros da UE com esta pasta.

PUBLICIDADE

Os manifestantes trouxeram os tratores, despejaram comida nas ruas, lançaram foguetes e fizeram fogueiras para chamar a atenção para as suas reivindicações. Os agricultores voltaram a criticar a importação de alimentos mais baratos ao abrigo dos acordos de livre comércio com outras regiões do mundo e a excessiva burocracia.

Mas não querem ser vistos como inimigos do Pacto Ecológico Europeu. "Estamos contra as leis idiotas tais como a da Recuperação da Natureza. Não somos contra a natureza. A imprensa está a colocar os agricultores contra a natureza, mas isso não é verdade", disse um dos manifestantes à Euronews.

Em causa está a Lei de Recuperação da Natureza, uma peça fundamental do Pacto Ecológico Europeu, que visa restringir parte das atividades produtivas a fim de permitir a reabilitação dos ecossistemas naturais tais como prados, florestas e cursos de água.

Ainda é necessário protestar, porque na verdade temos alguns anúncios mas, concretamente, ainda faltam soluções.
Olivia Leruth
Federação da Agricultura da Valónia

Os agricultores consideram que as regras são demasiado restritivas e que não recebem apoios finaceiros suficientes para o fazer, apesar da Comissão Europeia já ter recuado nalgumas medidas, tais como a exigência de mais terras em pousio.

"Ainda é necessário protestar, porque na verdade temos alguns anúncios mas, concretamente, ainda faltam soluções. Há anúncios sobre determinados assuntos, mas não sobre os mais importantes, incluindo rendimentos, acordos internacionais, etc", disse Olivia Leruth, da Federação da Agricultura da Valónia.

A Comisão Europeia propõs simplificar a Política Agricola Comum em várias matérias, incluindo o regulamento sobre financiamento e gestão, sobretudo para as pequenas propriedades.

A lei da Recuperação da Natureza ainda deverá ser aprovada pelos Estados-membros, que resolveram, esta semana, adiar essa votação.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

UE revê política agrícola em resposta aos protestos dos agricultores

"Estado da União": Agricultura e liberdade de informação

Centro-direita coloca agricultura no topo da campanha para eleições europeias