Papa Francisco não participou na Sexta-feira Santa por razões de saúde

A cadeira do Papa Francisco é vista antes do início da Via Sacra, em frente ao Coliseu, na Sexta-feira Santa, em Roma, na sexta-feira, 29 de março de 2024.
A cadeira do Papa Francisco é vista antes do início da Via Sacra, em frente ao Coliseu, na Sexta-feira Santa, em Roma, na sexta-feira, 29 de março de 2024. Direitos de autor Andrew Medichini/Copyright 2024 The AP. All rights reserved
De  Euronews com AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Artigo publicado originalmente em inglês

Esperava-se que Francisco presidisse à procissão da Via Sacra, mas cancelou-a pelo segundo ano consecutivo devido a problemas de saúde. Vários eventos cancelados, alguns por causa do mau tempo.

PUBLICIDADE

O Papa Francisco faltou à tradicional procissão de Sexta-feira Santa no Coliseu de Roma para "proteger a sua saúde", informou o Vaticano.

A decisão, tomada à última hora, veio aumentar as preocupações sobre o estado de saúde do Papa neste período de grande afluência de fiéis.

Esperava-se que Francisco presidisse à procissão da Via Sacra, que reconstitui a Paixão e a crucificação de Cristo, e compusesse meditações que são lidas em voz alta em cada estação. Mas quando o evento estava prestes a começar, o Vaticano anunciou que Francisco estava a acompanhar o evento a partir da sua casa no Vaticano.

"Para conservar a sua saúde, tendo em vista a vigília de amanhã e a missa de Domingo de Páscoa, o Papa Francisco seguirá esta noite a Via Sacra no Coliseu, a partir da Casa Santa Marta", refere um comunicado da Sala de Imprensa do Vaticano.

Mensagem replicada pelo Gabinete na rede social X:

Embora Francisco também tenha faltado ao evento em 2023 porque estava a recuperar de uma bronquite e por se tratar de uma noite especialmente fria, a decisão de ficar em casa este ano sugere uma mudança de planos repentina.

Francisco, de 87 anos, a quem foi retirado parte de um pulmão quando era jovem, tem lutado contra o que ele e o Vaticano descrevem como um caso de gripe, bronquite ou constipação durante todo o inverno.

Durante as últimas semanas, o Papa pediu ocasionalmente a um assistente para ler em voz alta os seus discursos e faltou à homilia de Domingo de Ramos.

Hoje, o Papa Francisco deverá presidir a uma longa Vigília Pascal noturna em S. Pedro, um dos acontecimentos mais solenes do calendário litúrgico.

Espera-se igualmente que presida à Missa de Domingo de Páscoa na praça para proferir o seu discurso "Urbi et Orbi" (à cidade e ao mundo), no qual fará o ponto da situação das crises globais e das ameaças à humanidade.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Papa Francisco: "Ainda não recuperei"

Dezenas de manifestantes anti-NATO entram em confronto com a polícia em Nápoles

ONU preocupada com distribuição de água em Gaza