EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Tsipras aceita condições do Eurogrupo: "Sim, mas..."

Tsipras aceita condições do Eurogrupo: "Sim, mas..."
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira com Reuters, Financial Times
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Entre acusações mútuas de chantagem e "bluff", o primeiro-ministro grego aceita as condições para um novo empréstimo, mas impõe alterações.

PUBLICIDADE

Num volte-face de última hora, Alexis Tsipras enviou uma carta às instituições europeias, em que diz aceitar a maior parte das condições dos credores, mas pede alterações. A informação vem do diário Financial Times, que publica a carta na íntegra.

O Eurogrupo vai analisar esta proposta de última hora, mas nada está ainda garantido para Atenas. Os jornais alemães acusam a Grécia de estar a fazer “bluff”, como num vulgar jogo de póquer. Os apoiantes do governo de Atenas acusam também os credores de uma chantagem para derrubar Tsipras.

Atenas pediu um novo programa de ajuda, de dois anos. O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, comenta: “Pedir um novo programa é sempre possível. A Grécia é membro da Eurozona e do Mecanismo Europeu de Estabilidade financeira e pode pedir apoio financeiro, é um procedimento difícil e as instituições vão ter de ter muito trabalho outra vez. Por enquanto, como sabemos, a situação na Grécia, em particular nos bancos, deteriorou-se muito e este é um caminho difícil”.

O BCE é a única instituição europeia a continuar a garantir os empréstimos à Grécia. Entretanto, Atenas promete não avançar com o referendo de domingo, se até lá for encontrada uma solução.

.@fastFT: Germany's Schäuble says "no basis" for serious talks http://t.co/nRDq1H2Zhi

— Financial Times (@FinancialTimes) July 1, 2015

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alternativa ao lítio: Pode o manganésio substituir as baterias de lítio dos veículos elétricos?

Banco Central Europeu corta taxas de juro em linha com as expetativas do mercado

Riqueza das nações: o fosso cada vez maior entre ricos e pobres na Europa