EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Volkswagen perde quota de mercado na Europa

Volkswagen perde quota de mercado na Europa
Direitos de autor 
De  Patricia Cardoso com REUTERS, COMUNICADO DE IMPRENSA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

A Volkswagen perde terreno na Europa. Nos primeiros quatro meses do ano, a quota de mercado do grupo alemão baixou para 23,9%, o valor mais baixo dos

PUBLICIDADE

A Volkswagen perde terreno na Europa. Nos primeiros quatro meses do ano, a quota de mercado do grupo alemão baixou para 23,9%, o valor mais baixo dos últimos cinco anos.

É o preço do escândalo da manipulação dos valores das emissões poluentes e da concorrência no segmento SUV.

Quota da Volkswagen na Europa em mínimos de cinco anos https://t.co/ayHiqAPE3Rpic.twitter.com/4h3Qrg1gOW

— Jornal de Negócios (@JNegocios) 13 de maio de 2016

Mesmo assim, em abril, o grupo alemão inverteu a tendência de queda das vendas, que se mantinha há vários meses.

Em termos gerais, segundo a Associação Europeia de Construtores Automóveis, em abril, as vendas de carros novos subiram 9,1%, em termos anuais. Foram vendidos mais de 1,2 milhões de veículos.

Passenger car registrations: +8.5% over four months; +9.1% in April | PRESS RELEASE: https://t.co/5R40TMUaCUpic.twitter.com/hzFxDh9Pww

— ACEA (@ACEA_eu) 13 de maio de 2016

As vendas no mercado automóvel europeu estão a subir há 32 meses consecutivos. Segundo a ACEA, o valor de abril é, em termos de volume, o melhor resultado desde abril de 2008, antes da crise no setor.

April EU new passenger car sales at eight-year high – ACEA https://t.co/bIypvpP7OH

— ICIS (@ICISOfficial) 13 de maio de 2016

Os mercados espanhol e italiano lideram a subida das vendas, com um crescimento de dois dígitos. Em Espanha, as vendas subiram 21,2% e em Itália 11,5 por cento.

Em Portugal, em termos anuais, as vendas progrediram 6,4 por cento.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Diretora financeira da Huawei detida no Canadá

Guerra aberta entre Bombardier e Boeing

Ryanair cancela mais voos a partir de novembro