FMI espera que EUA cresçam mais com Trump

FMI espera que EUA cresçam mais com Trump
De  Euronews com REUTERS, AFP, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O Fundo Monetário Internacional reviu em alta as previsões de crescimento para os Estados Unidos, particularmente, em 2018.

PUBLICIDADE

O Fundo Monetário Internacional (FMI) continua a prever que a economia mundial cresça 3,4% este ano e 3,6% no próximo, depois do abrandamento em 2016, mas reviu em alta as previsões de crescimento para os Estados Unidos, particularmente, em 2018.

O FMI espera agora que a economia norte-americana cresça 2,3% este ano, mais 0,1% do que na projeção feita em outubro. Já em 2018, a previsão é de um crescimento de 2,5%, mais quatro décimas do que anteriormente, em grande parte por causa dos efeitos que podem ter as descidas de impostos e os investimentos em infraestruturas prometidos por Donald Trump.

IMF raises US growth forecasts on expected Trump fiscal boost, also sees stronger 2017 UK growth than expected.https://t.co/Ir0ejQoUI0

— Jamie McGeever (@ReutersJamie) January 16, 2017

O economista chefe do FMI, Maurice Obstfeld, recorda contudo que, neste momento, “os detalhes da futura legislação fiscal ainda não são claros, tal como o grau de aumento líquido da despesa pública e impactos resultantes na procura, produção potencial, défice federal e no dólar”.

A organização alerta também para o perigo de medidas protecionistas por parte dos Estados Unidos, que naturalmente iriam provocar retaliações: “nesse cenário, todos os países perderiam”, afirma o FMI, que não equacionou nas projeções a possibilidade da imposição de taxas a produtos mexicanos, chineses ou de outros países.

Which countries’ growth rate is up, which ones are trimmed down? See IMF’s latest growth forecasts. #WEOhttps://t.co/yy3XuwgQEPpic.twitter.com/S6ncq0SW4i

— IMF (@IMFNews) January 16, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

A guerra entre Israel e o Hamas está a afetar a economia israelita

Mercado único europeu coloca objetivos ecológicos e digitais no centro das atenções em 2024

Comissão Europeia revê em baixa previsões de crescimento económico